Início / Notícias / Santa Catarina / BR-470 / Superintendente do Dnit apresenta situação das obras da BR-470 e os investimentos para 2018

Superintendente do Dnit apresenta situação das obras da BR-470 e os investimentos para 2018

A convite do Comitê da Duplicação da BR-470, o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit-SC), Ronaldo Carioni Barbosa, esteve em Blumenau nesta terça-feira (21) para uma reunião com entidades empresariais e de classe. No encontro, realizado no Hotel Sesc Blumenau, o engenheiro apresentou o andamento das obras em cada um dos quatros lotes e anunciou os investimentos do Governo Federal previstos para 2018, inicialmente no valor de R$ 45 milhões.

Em vídeo foi mostrado o que está sendo executado em cada trecho da duplicação, com detalhamento inclusive das obras de arte, como são chamados os viadutos e pontes. De acordo com Carioni, no Lote 1 (Navegantes a Luis Alves) havia um problema com a empresa contratada, que já foi substituída, o que poderá dar maior ritmo para as obras no início de 2018. O Lote 2 segue com mais agilidade e, segundo o superintendente, com a chegada de recursos o trecho entre a BR-101 e o Porto de Navegantes poderá ficar pronto até agosto do ano que vem.

A situação mais crítica é nos Lotes 3 e 4 (Blumenau a Indaial), que continuam paralisados devido à falta de desapropriações. No entanto, o recente anúncio da liberação de R$ 8 milhões para 36 processos de desapropriação deve possibilitar o início da obra no próximo ano. “Nos dias 4, 5 e 6 de dezembro serão realizados mutirões para desapropriação, especialmente dos terrenos próximos ao trevo da Mafisa e do Complexo do Badenfurt, que são os pontos onde o trânsito é mais complicado. Com isso, conseguiremos começar as obras no Lote 3 no início de 2018”, afirma.

Durante o encontro, Carioni enfatizou em diversos momentos que o Dnit está se empenhando ao máximo para conseguir mais recursos para dar continuidade às obras de duplicação. “Estamos fazendo um esforço junto aos parlamentares catarinenses para conseguir mais investimentos. Por enquanto, o orçamento da União prevê R$ 45 milhões para a BR-470. Mas temos esperança que venha mais dinheiro, pois existe uma possibilidade de recebermos recursos no valor de R$ 150 milhões do Programa Avançar do Governo Federal”, destaca.

O Comitê da Duplicação da BR-470 também pretende continuar a cobrança junto à bancada catarinense. “Vamos ter que pressionar mais nossos senadores e deputados federais: 2018 é ano eleitoral e eles terão que se mexer”, opina o coordenador do comitê, Felix Theiss. O presidente do Sindilojas, Emílio Rossmark Schramm, garante que o Comitê vai continuar trabalhando forte para sensibilizar os políticos sobre a urgência da duplicação. “Não podemos desistir, vamos continuar batalhando para conseguir mais recursos. Nessa reunião ficou claro que sem investimentos por parte do Governo Federal, o Dnit fica impossibilitado de dar continuidade às obras”, avalia.

Confira o andamento das obras da duplicação da BR-470 em cada lote:

Valor: R$ 1 ,3 bilhão
Desapropriações: Mais de 1.400 processos

Lote 1
O Lote 1 vai de Navegantes a Luis Alves, totalizando 18,6 quilômetros. O investimento em obras neste trecho é de R$ 206 milhões. O trabalho está em andamento de acordo com a disponibilidade de recursos, atualmente com 23% da obra concluída.

Lote 2
O Lote 2 vai de Luis Alves a Gaspar, totalizando 26 quilômetros de extensão. O investimento previsto para a duplicação neste trecho é de R$ 329 milhões, além das desapropriações. Este é o lote mais avançado da duplicação, com 46% da obra concluída. Do Km 18 ao Km 33 há diversas frentes de serviço, com pavimentação em execução. Entre os Km 23 e Km 26 a obra está em fase de terraplanagem. Para tratar os solos moles, neste treco coloca-se uma sobrecarga de terra no local para atingir o adensamento necessário. Em seguida, retira-se a terra extra para a pista ficar na altura prevista no projeto. Nos Km 30, 33 e 37 a pavimentação está em fase avançada, com a pista pronta em diversos pontos. Para liberar um trecho ao tráfego é necessário ter, pelo menos, 5 quilômetros contínuos de pista concluída.

Lote 3
No Lote 3, localizado em Blumenau (do Km 44 ao Km 57), em um trecho altamente urbano, a obra chegou a 6%, mas precisou ser paralisada por falta de desapropriações. Para a abertura de frentes de obras são necessários 267 processos de desapropriações. Nos dias 4, 5 e 6 de dezembro serão realizados mutirões para desapropriação, num total de 36 processos, com valor aproximado de R$ 8 milhões. O valor total da obra é de R$ 178 milhões.

Lote 4
O Lote 4 vai de Blumenau a Indaial. Com 15 quilômetros de extensão, o valor previsto para o trecho é de R$ 218 milhões. Neste lote a situação é crítica. As obras ainda nem começaram e não têm previsão de início enquanto não ocorrerem os processos de desapropriação, que são 495 no total.

Fonte: Ronaldo Carioni Barbosa, superintendente do Dnit – Regional de SC

Crédito das fotos: Setcesc/Divulgação.


Fabiana Roza
Jornalista
Sindilojas Blumenau | Comitê da Duplicação da BR-470

Sobre timbonet


ir ao topo