banner
Hospital OASE

4ª Semana de Saúde – “Doação gera gratidão”

4ª Semana de Saúde – “Doação gera gratidão” 1“Doação de órgãos é um ato nobre que pode salvar vidas. Muitas vezes, o transplante de órgãos pode ser única esperança de vida ou a oportunidade de um recomeço para pessoas que precisam de doação. É preciso que a população se conscientize da importância do ato de doar um órgão. Quem recebe sente-se grato, por isso eu acredito que doação tem tudo a ver com gratidão”.

Com essas palavras a enfermeira do Sistema Estadual de Transplantes do Programa de Profissionalização das Comissões Intra Hospitalares de Transplantes, Charlene Verusa da Silva, finalizou sua palestra na noite do dia 3 de abril, quando da realização do último dia da 4ª Semana de Saúde do Hospital e Maternidade Oase de Timbó.

Charlene, em sua palestra: O processo de doação e transplantes em Santa Catarina” falou sobre um dos atos mais importantes das nossas vidas: a doação de órgãos.

Durante menos de uma hora a profissionais abordou questões relacionadas à como dar a notícia de óbito de um familiar; como saber escutar e como fazer a família caminhar com os próprios recursos. Segundo Charlene dados comprovam que em uma escuta ativa o familiar absorve apenas 7% do que o médico fala sobre o paciente; os demais 93% são resultados coletados pela família do tom da fala do médico – 38%; postura e gestos – 32% e o restante são noções do ambiente. “Por isso dá importância de saber como dizer. Fazemos parte do luto das famílias e a forma como comunicamos a morte do seu ente querido vai ser guardada como uma foto. Foto esta que vai acompanhar de maneira negativa ou positiva a família Possivelmente não vamos vê-los novamente, mas levarão consigo a nossa fotografia”.

No decorrer da palestra a profissional falou ainda das marcas da comunicação da má notícia. “Se fazemos a comunicação da má notícia de forma errada as famílias nunca nos perdoarão. Se comunicamos a má notícia de forma adequada as famílias levarão consigo uma lembrança que sempre recordarão”.

Na questão da doação de órgãos, Charlene destacou que todos os pacientes são potenciais doadores, por isso todos devem ser tratados da mesma maneira, para que não haja questionamentos dos familiares, em razão de um tipo de tratamento diferenciado após a definição do paciente ser doador. “Todos os pacientes e seus familiares merecem e precisam do nosso respeito, empatia, compreensão e atenção”.

Para finalizar a profissional apresentou algumas mensagens de agradecimentos das famílias dos doadores, inclusive um agradecimento enviado a eles, por um familiar do primeiro doador de órgão do Hospital e Maternidade Oase de Timbó. “A primeira doação de órgãos no Hospital Oase aconteceu em março de 2018 e após um pequeno período um familiar mandou a seguinte mensagem: “Feliz Páscoa para vocês ficamos muito emocionados com a planta e o cartão que recebemos do Hospital Oase. A planta foi uma forma que o Hospital encontrou para agradecer a família pelo nobre gesto de amor. Esse foi um ato para demonstrar que essa família é especial para o Hospital e para nós do setor de Transplante e que ficarão sempre em nossas lembranças. Respondi isso para ele em mensagem”, relatou Charlene.

Também foi apresentado um vídeo de uma família, cujos pais perderam uma filha muito jovem, e através de muita conversa, atenção e carinho realizaram a doação dos órgãos. No vídeo os pais relatam a dor da perda, mas também a alegria de terem tomado a decisão de fazer com que outras famílias fossem felizes, e com os órgãos de sua filha salvaram muitas vidas.

Para finalizar Charlene abriu para perguntas e questionamentos que foram dos mais diversos, feitos pelos participantes. Especialmente na questão de como ser um doador de órgão, o processo da doação, o tempo para a retirada dos órgãos e para finalizar a importância desta decisão tanto para a família do doador como também para a família do receptor.

Antes da palestra programada para fechar o terceiro e último dia de atividades da Semana de Saúde, a gestora do Hospital e Maternidade Oase, Elisângela Scheidt Roncalio deixou sua mensagem de agradecimento. “Quero em nome da direção do Vidas e do Hospital Oase agradecer a todos os participantes deste evento, desde a abertura, oficinas e hoje nesta palestra de encerramento, em especial os colaboradores, profissionais da Saúde e a comunidade em geral. Quero dizer que nossa missão como instituição não se limita ao gerenciamento da organização, as técnicas de planejamento, organização, direção e controle, mas também a melhoria da qualidade de vida e a promoção do desenvolvimento e valorização do profissional”.

Elisângela ainda disse: “Continuem sendo agentes de transformação. Não sejam neutros, não sejam indiferentes. Saibam onde têm o coração e por quem ele há de bater. Cumpram o destino que lhes coube. Amem o que fazem, ajudem a quem podem, cultivem amigos, respeitem as pessoas. Façam o melhor independentemente da posição que ocupam. Ainda, quero deixar meu carinho e parabenizar o Grupo de Trabalho de Humanização na organização do evento e na participação de forma ativa em ações diárias. Obrigada também pelo apoio, ajuda e confiança da comunidade, empresários, voluntários e esfera pública. Por fim, prossigamos juntos, enfrentando os desafios diários, mas estando certos de que teremos muitas conquistas. Gratidão a todos”.

Topo
1
Olá,
Qualquer duvida entre em contato pelo nosso WhatsApp do Portal Timbó Net.
Powered by