APAN/Eleva/Blumenau supera o SESI(SP), faz história e fica entre as quatro melhores equipes do Brasil

APAN/Eleva/Blumenau supera o SESI(SP), faz história e fica entre as quatro melhores equipes do Brasil

22 de outubro de 2020 Off Por Redação

 

 

A partida de abertura do Troféu Super Vôlei Banco do Brasil, reunindo os primeiros da última Superliga, foi decidida no tie-break

Blumenau (SC) – Uma noite histórica para o voleibol masculino de Blumenau. Ao derrotar o SESI (SP) por 3 sets 2 (parciais de 32/30, 23/25, 25/27, 25/15 e 15/9), o time da APAN/Eleva/Blumenau passou a figurar entre as quatro melhores equipes do país, de forma inédita. O jogo ocorrido na noite desta quarta-feira, 21 outubro, na Arena Minas, em Belo Horizonte(MG) abriu o Troféu Super Vôlei Banco do Brasil. O oposto Franco foi considerado o melhor em quadra, levando para casa o Troféu Viva Vôlei.

A competição está reunindo as sete melhores equipes da última Superliga, mais o Montes Claros/América Vôlei, convidado pela CBV para suprir a ausência do Itapetininga (SP). Diversos atletas do time do interior paulista contraíram coronavírus, impossibilitando sua participação. O torneio substitui o play off final da Superliga e serve com ‘esquenta’ para a Superliga, programada para começar no próximo dia 31.

Com a vitória histórica sobre o SESI (SP), a APAN/Eleva/Blumenau garantiu participação na semifinal de sexta-feira. Vai se confrontar com o vencedor de Sada Cruzeiro e Montes Claros América Vôlei, programado para noite desta quinta-feira, 22, às 21h30, também na Arena Minas, em Belo Horizonte.

O jogo

No primeiro set, o Sesi começou errando muito mais que o adversário. Com isso, bastou para os comandados de Donegá manter a virada de bola para que a vantagem no placar aparecesse, com 13 a 9. Na volta, aos poucos o time paulista foi estabilizando a quantidade de erros até que a igualdade veio em 19 a 19. Na reta final, os dois times passaram a trocar ataques e o limite dos 25 pontos foi ultrapassado. No “vai a dois”, o Sesi teve algumas oportunidades de fechar o jogo, mas o time blumenauense aproveitou um erro dos paulistas e fez 32 a 30.

Na segunda parcial, errando menos, o Sesi conseguiu assumir a liderança do placar desde os primeiros pontos. Entretanto, perto do momento de decisão do set, a APAN/Eleva/Blumenau cresceu nos bloqueios e conseguiu a igualdade em 21 a 21. Nos pontos finais, os dois times se alteraram na pontuação e, aproveitando um contra-ataque e um bloqueio, os paulistas fizeram 25 a 23 e empataram o duelo.

No terceiro set, a APAN/Eleva/Blumenau passou a fazer um jogo mais estratégico, principalmente no saque, e abriu 7 a 4 no placar. Atrás do placar, o Sesi arriscou mais no saque e melhorou um pouco no sistema defensivo, conseguiu o empate na parcial. Na reta final, os dois times trocaram pontos, se alternando na liderança. No momento de decisão, Darlan encaixou dois saques seguidos e a equipe paulista fechou em 27 a 25, virando o jogo para 2 a 1.

No quarto set, os dois times seguiram disputando ponto a ponto na maior parte do tempo. Na metade da parcial, o time catarinense aproveitou o alto número de erros dos adversários, fechando em 25 a 15, forçando o tie break.

No quinto e decisivo set, o Blumenau não deu margem para erros. Abriu 5 a 2 e aproveitou os erros forçados do Sesi. Bastou então apenas administrar a virada de bola para fechar o jogo em 15 a 9.

Avaliação do técnico

Ao avaliar o jogo, o técnico André Donegá falou das oscilações do time, mas destacou o equilíbrio do grupo para reverter situações adversas. “Apesar do pouco tempo de treinamento, atingimos um nível competitivo, nos deixando entre as quatro melhores equipes do país numa competição nacional dessa envergadura”, resumiu, acrescentando que o sonho é chegar a uma final, mesmo não sendo uma das favoritas.


Texto: Giovani Vitória
Assessor de Imprensa da APAN/Eleva/Blumenau
(Com informações da CBV).

Fotos: Wander Roberto/Inovafoto/CBV