banner
Brasil

Criação de selo de qualidade para avaliar ensino de Odontologia está em discussão

A certificação seria emitida pelos CROs

O Conselho Federal de Odontologia (CFO), com apoio dos Conselhos Regionais, vai analisar os mecanismos para a criação de um selo de qualidade para os cursos de graduação e pós-graduação na área de odontologia. As discussões sobre o assunto começaram no início de 2013 e ganharam novo fôlego na última Assembléia conjunta entre o CFO e os CRO’s de todo o País, realizada no final de julho, em Brasília. O assunto agora será discutido pela Comissão de Ensino do CFO.

A ideia da criação do selo é favorecer a formação adequada de cirurgiões-dentistas, assim como dar visibilidade ao cumprimento ou não, por parte das faculdades, de normas básicas que serão estabelecidas pelo CFO para garantir a qualidade no ensino de Odontologia. A partir da criação do selo, além da certificação de novos cursos, instituições que já atuam no mercado passariam a ser avaliadas pelos CROs.

Atualmente, a competência de autorizar ou não a abertura de cursos superiores no Brasil é restrita ao Ministério da Educação (MEC), sem consulta aos CROs. O presidente do CRO-SC, Élito Araújo, participou da Assembléia em Brasília e defende a necessidade de avaliação mais exigente antes da permissão de novas graduações e pós-graduações. Isso é necessário, segundo ele, para evitar que a proliferação de novos cursos comprometa a qualidade de ensino e a formação dos profissionais. “O cirurgião-dentista é essencial para a promoção da saúde bucal e é preciso garantir a qualidade da sua formação”.

Letícia Kapper

Topo