banner
Política

Deputado Natalino cobra mais retorno da União na devolução de recursos

Ele lembrou que para a safra de milho em 2016, foram plantadas mais de 30 mil toneladas  em relação ao ano anterior

Deputado Natalino cobra mais retorno da União na devolução de recursos 1

Deputado_Natalino_cobra_mais_retorno_da_Uniao_na_devolucao_de_recursos_Foto_Miriam_Zomer_Agencia_AL_2

FLORIANÓPOLIS – O deputado Natalino Lázare usou a tribuna da Assembleia, na última terça-feira, 7, para destacar uma notícia positiva em meio ao noticiário deprimente que envolve o país neste momento. E cobrar, mais uma vez, que a União seja um pouco menos injusta na distribuição do bolo arrecadado com os impostos sobre a produção.

“Santa Catarina tem 1,1% do território, respondeu por 3,8% das exportações do país, mas na hora de recebermos o retorno durante a partilha do bolo, somos sempre esquecidos. É preciso muita mobilização e peregrinação pelos gabinetes em Brasília para conseguirmos liberação de verbas. Até quando essa injustiça prevalecerá?,” provocou ele.

VIGILÂNCIA CONSTANTE

O parlamentar comemorou os números alvissarreiros das exportações catarinenses, que tiveram alta recorde em janeiro de 2017. Mas alertou que é preciso manter a vigilância para que os números continuem em uma crescente, sobretudo nas ações do governo federal. O resultado recorde nas vendas para o exterior contou com a participação fundamental de produtos de origem animal, oriundos do Meio Oeste e Oeste do Estado.

Natalino lembrou que para a safra de milho em 2016, foram plantadas mais de 30 mil toneladas em relação ao ano anterior. O número foi fundamental, assim como outras ações (veja quadro abaixo), para evitar que a crise do milho colocasse definitivamente em risco o agronegócio catarinense. “Mas precisamos cobrar mais do governo federal, especialmente da Conab, para que haja equilíbrio entre o preço do milho pago para quem produz e o custo do insumo para quem o processa (agroindústrias),” acrescentou o deputado, salientando que este acréscimo tão expressivo foi possível mediante ação da Secretaria de Estado da Agricultura em parceria com a Fecoagro.

Presidente da Comissão de Agricultura da Assembleia, Natalino Lázare enalteceu, ainda, decisão do governo do Estado, que no ano passado reduziu a alíquota de exportação de suíno vivo de 12% para 6% e também as ações integradas no âmbito da comissão, que atua em sintonia com as entidades empresariais (Agroindústria; Faesc, Fetaesc, Ocesc e Fecoagro, dentre outras).

AÇÕES DA COMISSÃO

Abaixo, algumas ações desenvolvidas na Comissão de Agricultura durante a gestão de Natalino Lázare:

– Criação da Frente Parlamentar do Agronegócio Catarinense. Todos os segmentos têm assento (Agroindústria; Faesc, Fetaesc, Ocesc e Fecoagro, dentre outras).

– Atuação decisiva, em parceria com a Associação Brasileira de Produtores de Maçã (ABPM),.  junto ao governo do estado e federal, para evitar a importação de maçã chinesa, o que praticamente acabaria com a produção de SC.

– Trabalho firme para que a Conab começasse e enviar mais milho para Santa Catarina. Em 2016, o Estado recebeu 100 mil sacas a m ais do que estava previsto. Ação decisiva para a manutenção da suinocultura no Estado.

– Intervenção junto ao governo do Estado para a conquista da redução de 12% para 6% na alíquota de ICMS no ato da venda de suínos vivos para outras unidades da federação. Ação fundamental para minimizar a crise da suinocultura (em conjunto com a garantia do abastecimento de milho).

– Intervenção junto ao Banco do Brasil que assegurou a proibição de vendas das matrizes (produtoras) de suínos para o pagamento de dívidas. Muitos produtores, quando perdem as  matrizes, não voltam mais a produzir.

– Realização de várias audiências públicas para a resolução de crises pontuais, como a questão da extinção dos javalis em Lages e problemas na produção do leite, etc.

EXPORTAÇÕES DE SC

Em Janeiro de 2017, as exportações catarinenses totalizaram US$ 564 milhões, numa variação positiva de 37% a mais em relação ao mesmo mês do ano passado. Deste total, os produtos de origem animal que exportamos, compreendendo carnes e miudezas derivados de suínos (US$ 65 milhões),  de aves (US$ 128 milhões) bovinos (US$ 13 milhões) totalizaram US$ 206 milhões, foram o destaque no desempenho em vendas.



Guilherme Garcia
Assessor de Imprensa
Deputado Natalino Lázare

Topo
1
Olá,
Qualquer duvida entre em contato pelo nosso WhatsApp do Portal Timbó Net.
Powered by