banner
Artigos

Dicas financeiras para famílias: como prevenir e combater o endividamento

Especialista em gestão financeira explica como pais, mães e filhos podem se unir para sair do vermelho; dívidas atingem 63,4% das famílias brasileiras

 

Dicas financeiras para famílias: como prevenir e combater o endividamento 1Segundo dados publicados em junho, o total de famílias endividadas subiu para 63,4% em maio de 2019. Essa é a quinta alta consecutiva do indicador, produzido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Em abril, o índice era de 62,7%.

“O endividamento familiar tem várias origens, desde a falta de planejamento, consumo exagerado ou mesmo a falta de renda, por conta do cenário empregatício desfavorável em que vivemos”, explica o coordenador do curso de Gestão Financeira do Centro Universitário Internacional Uninter, Daniel Cavagnari.

Além disso, a cultura e sociedade brasileiras contribuem para o acúmulo de dívidas/débitos. “O brasileiro não tem o hábito de mensurar o valor do próprio dinheiro. Isso significa saber quantas horas precisa trabalhar para adquirir determinado bem ou serviço”, diz.

Outros fatores culturais são o uso de crédito fácil ou oculto, como o limite do cheque especial, que tem juros de cerca de 300% ao ano. Ou ainda o endividamento por meio de cartões de crédito. Ainda segundo os dados da CNC, a maior parte das dívidas familiares (78,6%) foram contraídas dessa forma.

As cinco dicas para sair do endividamento (ou evitá-lo)

  1.       Planilha de gastos

“É preciso fazer um diagnóstico de tudo o que é gasto para identificar onde está o problema. Todos os membros da família devem contribuir com essa etapa essencial”, explica.

Até mesmo crianças e adolescentes devem contribuir com o controle de gastos. Os pequenos devem saber o quanto podem gastar e com o quê, além de aprender a anotar em que dispenderam seu dinheiro.

O professor recomenda que essa planilha seja feita mensalmente e também anualmente, para prever gastos sazonais em períodos específicos, como festas de final de ano, aniversários, impostos em geral (como o Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU e o IPVA), entre outros.

  1.      Plano de contingência

“Muitas pessoas compram bens, como imóveis ou carros, sem ter um plano caso não possam mais arcar com as parcelas. O contingenciamento é necessário, pois esperar pelo sequestro e leilão do bem é o custo mais alto que se pode ter”, diz o professor.

Como contingenciamento, a família pode fazer uma reserva de emergência, calcular quanto podem sacar do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ou ver quem está mais apto a assumir o pagamento. Assim, no caso de uma perda repentina de emprego, não há risco de endividamento.

  1.      Mantenha o nome limpo

“Nunca empreste seu nome ou cartão de crédito para familiares ou amigos. Se eles sujaram o próprio nome e bloquearam os próprios cartões, farão o mesmo com você. Aprenda a dizer não a esses pedidos”, defende Cavagnari.

  1.      Cartão de crédito sob controle

“Com o cartão de crédito, gastamos sem saber o quanto e só vemos o total quando a fatura chega no mês seguinte. Hoje é difícil viver sem essa ferramenta, mas já temos alternativas ao cartão tradicional do banco”, coloca o professor.

Alguns cartões mais modernos não têm anuidade e sua fatura pode ser acessada a qualquer momento pela internet — no computador ou celular. Outra boa opção é usar cartões de crédito pré-pagos, em que a pessoa primeiro paga e depois usa o cartão.

  1.      Cuidado com pequenos gastos

“Hoje é muito fácil desperdiçar dinheiro com besteiras e bugigangas pela internet, pois refletimos menos ao fazer essas compras. Também somos tentados a assinar serviços, os quais usaremos pouco ou quase nada. Ao fim do mês, esses ‘pequenos’ gastos tornam-se grandes”, explica o professor.

Para evitar essa situação, valem as dicas já citadas de criar uma planilha com todos os gastos e controlar o uso do cartão de crédito.

Sobre o Grupo Uninter

O Grupo Uninter é o maior centro universitário do país, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e a única instituição de ensino a distância do Brasil recredenciada com nota máxima pelo Ministério da Educação (MEC).  Sediado em Curitiba (PR), já formou mais de 500 mil alunos e, hoje, tem mais de 210 mil alunos ativos nos mais de 200 cursos ofertados entre graduação, pós-graduação, mestrado e extensão, nas modalidades presencial, semipresencial e a distância. Mantém polos de apoio presencial estrategicamente localizados em todo o território brasileiro e cinco campi no coração de Curitiba. São 2 mil funcionários trabalhando todos os dias para transformar a educação brasileira em realidade. Para saber mais, acesse uninter.com.

 

Assessora de imprensa do Grupo Uninter

Lorena Oliva – Página 1 Comunicação

Topo
1
Olá,
Qualquer duvida entre em contato pelo nosso WhatsApp do Portal Timbó Net.
Powered by