É calvície ou queda de cabelo? Dermatologista diferencia e dá soluções

É calvície ou queda de cabelo? Dermatologista diferencia e dá soluções

27 de abril de 2020 Off Por Redação

Fios escassos na cabeça, maior quantidade deles no travesseiro, na escova ou no chão e logo surge a dúvida: será que é queda de cabelo ou progressão da calvície? Segundo a dermatologista especialista em doenças capilares Dra. Vanessa Soares, da Clinica Livon, de Joinville, é preciso avaliar se há aumento do número de fios perdidos diariamente e se o volume de fios no couro cabeludo está diminuindo. “ A queda de cabelo é um sintoma que pode estar presente em muitas condições, inclusive nos casos de calvície”, explica. Para ajudar você a entender melhor a especialista respondeu as principais dúvidas sobre o assunto. Confira:

– Em qual momento devo começar a me preocupar? “ O aumento de fios perdidos ao pentear os cabelos, após o banho, na escova, nas roupas e no chão da casa são sinais de alerta que podem indicar que a queda está acima do normal. É também preciso ficar atento ao volume capilar. Redução do volume do “rabo de cavalo” e visualização do couro cabeludo com mais facilidade também são sinais de alerta de que o cabelo pode estar ficando mais “ralo”. Muitas vezes a rarefação capilar só é percebida quando fotos mais antigas são comparadas com fotos atuais”.

– A queda de cabelo pode ser genética? “ Predisposição genética é a principal causa de calvície. Existem vários genes envolvidos na calvície, portanto, podem ser herdados tanto da família materna ou paterna. No entanto, nem todos da família ficarão calvos. Algumas alterações hormonais também podem piorar a calvície em pessoas com alguma tendência genética. O principal sinal de calvície é a redução progressiva do volume capilar, a queda de cabelo pode ou não estar associada.”

– Quais as outras possíveis causas da queda? “ Deficiências de algumas vitaminas, anemia e dietas restritivas podem desencadear queda de cabelo. Grandes cirurgias e infecções agudas também podem induzir períodos de maior queda. O hipotireoidismo e o lúpus também pode apresentar queda de cabelo como sintoma. Mudanças hormonais também podem causar queda de cabelo, exemplo comum é a queda de cabelo no pós-parto. Algumas desordens do couro cabeludo como a dermatite seborreica e psoríase podem induzir queda nos períodos de exacerbação. Alguns tratamentos químicos como descolorações ou uso excessivo da chapinha e secador, podem causar a quebra/fratura do fio, e pode ser confundida com queda capilar que acontece quando o cabelo cai desde a raiz.

– Quais são os tratamentos? “Como existem diversas causas para a queda de cabelo, o primeiro passo é identificar, junto a um especialista, qual o motivo da queda para que o tratamento seja direcionado e efetivo. Portanto, o tratamento será individualizado de acordo com a causa da queda de cabelo.”

– Que outros tratamentos podem ser realizados para tratamento da calvície? “Alguns tratamentos que combinam microagulhamento e aplicação de medicamentos diretamente no couro cabeludo, como o MMPâ, podem complementar o tratamento da calvície, pois eles aceleram a resposta inicial ao tratamento.”

– O laser é uma boa opção?  “ Em alguns casos de calvície o laser pode ser utilizado como tratamento complementar, em conjunto com o tratamento prescrito pelo seu dermatologista. Existem inclusive alguns modelos para uso diário domiciliar.”


Mariana Woj – Jornalista