banner
Saúde

Modele as formas do corpo sem agulha, sem dor e sem processos invasivos

Isso é possível com técnicas que permitem a retirada de gorduras localizadas sem necessidade de fazer uma lipoaspiração

 

Manter o corpo em forma, sem aquelas gordurinhas localizadas, é o sonho de muitas mulheres no mundo todo. Afinal, quem não gosta de se sentir bonita e de bem consigo mesma? O Verão está chegando e as mulheres começam a se preocupar com os quilinhos indesejáveis. Porém, muitas pessoas preferem não se arriscar em cirurgias, pelo medo das complicações que podem surgir. Para estas pessoas já há tratamentos eficientes no combate à gordura localizada e que não necessitam de agulhas, não há dores e nem processos invasivos. Entre os diversos tratamentos existentes, dois se destacam pela sua eficiência: criolipólise e ultracavitação.

Ultracavitação:

Sem corte, sem anestesia e sem dor, a ultracavitação ocorre por meio de ondas de ultrassons de baixa frequência que atingem as células de gordura. Pequenas partículas de gordura são expulsas do organismo e expelidas por meio da energia natural do corpo e dos processos de retirada de resíduos. A terapeuta ortomolecular Eva Hermann, do Spa Urbano Eva Hermann, de Blumenau, diz que o procedimento é ideal para as pessoas que pretendem retirar uma camada de gordura da zona abdominal, cintura e coxas. No entanto, Eva lembra que a ultracavitaçãonão deve ser vista como um tratamento para emagrecer, justamente por ser um meio complementar para quem deseja melhorar apenas determinadas zonas de gordura que não são eliminadas por meio de exercícios físicos ou dietas. Mesmo fazendo sessões de ultracavitação, é necessário manter uma dieta equilibrada e a prática de exercícios.

Criolipólise:

Este é um método novo e que está dando muito resultado. A gordura localizada é eliminada por meio do congelamento das células lipídicas. A alternância de temperatura corporal provoca uma reação defensiva local ou termogênica, acelera o metabolismo e favorece a eliminação dos nódulos de celulite e o excesso de gordura.

Ambas as técnicas são indicadas para pessoas que possuem gordura localizada, mas que estão no peso ideal, definido em relação à altura e a idade. As duas técnicas são indicadas para a região abdominal e parte interna das coxas e dos braços. Não representam riscos para a saúde e a pessoa pode fazer uma sessão e ir trabalhar.

Ao contrário da lipoaspiração, que exige cuidados pós-operatórios, nesses dois tratamentos, não é necessário um período de recuperação, não há riscos e os resultados são eficazes. No entanto, é necessário seguir uma dieta pobre em calorias, mais saudável, e beber cerca de 3 litros de água diariamente.

Esses tratamentos são indicados para quem já pratica exercícios físicos ou pretende começar uma atividade e cuida da alimentação e, mesmo assim, apresenta a teimosa gordura localizada. A única ressalva na ultracavitação é que pessoas com o colesterol elevado não podem aderir a essa técnica.

Texto: Liliani Bento


Josiane Caitano 
New Age Comunicação

Topo