Novembro Azul – Profissionais do Censit falam sobre a saúde do homem e a importância da prevenção

Novembro Azul – Profissionais do Censit falam sobre a saúde do homem e a importância da prevenção

20 de novembro de 2020 Off Por Redação

 

 

Em novembro, o homem é o foco, e sua saúde é a preocupação. Há mais de 15 anos, o movimento Novembro Azul busca trazer aos homens o recado dos cuidados com sua saúde, sobretudo na prevenção e detecção de doenças mais sérias, como o temível câncer de próstata, segunda maior causa de mortes no país, perdendo apenas para o câncer de pulmão. A cada 41 homens, um morre pela doença, que, facilmente, pode ser diagnosticada precocemente.

Em várias cidades do Brasil, instituições e ONGs levam adiante ações de conscientização e instrução aos homens sobre a questão, que muitas vezes, vai longe do câncer e passa por vários setores da saúde masculina. Em Timbó, o Censit – Centro de Saúde firmou parceria com o Rotary Club de Timbó para juntos levarem informações de conscientização sobre a Saúde do Homem, com destaque à prevenção ao câncer de próstata.

Durante as entrevistas nas rádios Cultura FM e 92 FM, os médicos do Censit: Alessandro Mondadori Hoffmann que é urologista e Lizandro Frainer Furlani, que é proctologista, são unânimes em dizer que quando o assunto é câncer, o destaque está na importância da informação e do diagnóstico precoce.

Os profissionais também falam das campanhas que são importantes para que a sociedade, de forma geral, coloque em voga o assunto, difunda o conhecimento e saiba da importância do diagnóstico precoce. “Detectando mais tarde (a doença), dificilmente, haverá capacidade de cura, além de que os tratamentos paliativos causam perda da qualidade de vida”, explica o urologista Alessandro Mondadori Hoffmann ao destacar que a Saúde do homem não é só a prevenção ao câncer de próstata, mas sim uma necessidade de cuidar da saúde como um todo.

Claro que, observa o urologista, o câncer de próstata é o tipo mais frequente no homem, representando quase 30% dos casos de câncer no sexo masculino quando se exclui os cânceres de pele não melanoma. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata.

De acordo com o médico um em cada sete homens terão a doença, por isso, a grande importância dos exames diagnósticos do câncer de próstata, já que a prevenção nem sempre é uma possibilidade. “Não é possível prevenir o câncer de próstata, entretanto, novos estudos indicam que a prática de atividade física e a prevenção da obesidade podem diminuir o risco do desenvolvimento desse tipo de câncer. Mas é fato que o diagnóstico precoce ajuda a reduzir os casos de morte pelo câncer, pois as taxas de cura chegam a 90% dos casos quando diagnosticada na fase inicial.”, explicam os profissionais do Censit.

Hoffmann observa que o rastreamento da doença deve começar a partir dos 50 anos de idade na população em geral e a partir dos 45 anos se apresentar familiares com diagnóstico de câncer de próstata, ou se for da raça negra. Os exames de pesquisa do câncer de próstata, que são compostos pelo exame de toque retal e o Antígeno Prostático Específico (PSA), devem ser realizados todo ano. O toque retal permite avaliar se há a presença de nódulos (caroços) na próstata, o que são bastante sugestivos de câncer, chegando a 90% de chance de ser câncer. O PSA é realizado através da coleta de sangue do paciente e quando aumentado suspeita-se de câncer em aproximadamente 35% dos casos, em determinada faixa de valores. “O tratamento vai depender do estágio da doença, das doenças associadas e da idade do paciente. Em fases iniciais, são tratadas, basicamente, com cirurgia ou radioterapia associada à hormonioterapia. Nas fases avançadas, com hormonioterapia e quimioterapia”.