Plano de Contingência é exigido para volta às aulas na rede municipal, estadual e privada em Indaial

Plano de Contingência é exigido para volta às aulas na rede municipal, estadual e privada em Indaial

21 de outubro de 2020 Off Por Redação

 

 

O retorno das aulas ainda é uma grande discussão no país em meio a pandemia. As determinações são realizadas mediante a classificação de risco da região. Santa Catarina atualmente está no estado alto, impossibilitando inúmeras liberações.

Assim como nas demais cidades, em Indaial, através da determinação de um Comitê Intersetorial Municipal, a liberação para a volta das atividades escolares será realizada mediante a aprovação do “Plano Municipal de Contingência: Prevenção, monitoramento e controle da disseminação da COVID-19 nas Instituições Educacionais da rede pública e privada, que ocorreu no dia 19 de outubro. Agora o Comitê aguarda o envio do Plano de Contingência Escolar, de cada instituição, que deverá ser entregue até o dia 30.

O Secretário Jairo Gebien explica que mesmo com a aprovação do Plano de Contingência, haverá avaliações mediante a situação de risco da região, e a opinião dos pais a respeito do retorno, que deverá ser de forma escalonada, do maior para o menor, ou seja, não poderá ser realizado com todas as turmas. “Estamos seguindo as orientações da Saúde, Vigilância Sanitária e principalmente classificação de risco da região, pensando na segurança de alunos e professores”, disse Jairo.

Na rede municipal, este retorno iniciará com os jovens e adultos. Para as escolas estaduais e privadas, mesmo após a aprovação do Plano de Contingências, caberá a instituição definir se volta ou não com as atividades.

As aulas presenciais se mantem suspensas nas instituições educacionais, das redes pública e privada de ensino, municipal, estadual e federal, relacionadas as etapas da educação básica (educação infantil, ensino fundamental, nível médio, educação de jovens e adultos – EJA) sem prejuízo do cumprimento do calendário letivo, o qual deverá ser objeto de reposição oportunamente.

Para fins de aplicabilidade de qualquer atividade de forma presencial, será levado em consideração a Avaliação de Risco Potencial Regional para COVID-19 e a implementação das medidas de enfrentamento e deverá ser  comunicada com antecedência de 7 dias, sendo considerada a atualização da classificação de risco da região de saúde divulgada na semana.

Pesquisa com as famílias

A Secretaria de Educação realizou uma pesquisa com as famílias dos alunos da rede municipal entre os dias 16 a 19 de outubro, a respeito da liberação dos pais para o retorno das aulas.

82,7% na Educação Infantil afirmaram que são contra o retorno das atividades presenciais no ano letivo de 2020.

79,5 % no Ensino Fundamental afirmaram que são contra o retorno das atividades presenciais no ano letivo de 2020.

De acordo com o Secretário Jairo, para cada condição de retorno as atividades presenciais, deve ser analisada em toda rede de ensino, levando em consideração fatores de risco (avaliação de risco potencial da região, avaliação da saúde no município, pesquisas diagnosticas, entre outros), garantindo um planejamento eficaz, sempre assegurando a segurança e a saúde de cada aluno e/ou profissional envolvido.