banner
Timbó

Programa Carlos Henrique – Jorge, o prefeito: Da trajetória política aos desafios de uma jovial Timbó

Em meio as celebrações da história e da Perola do Vale, Carlos Henrique recebe para um papo diante do verde do Parque Henry Paul o prefeito Jorge Kruger. Na pauta, o presente e o futuro de uma cidade que emana juventude e que busca seu lugar ao sol em meio ao turbilhão nacional

 

149 anos… De vida, parece muito pra você?

A julgar pela idade que tem, Timbó nem de perto parece uma antiguidade. Em meio a recortes de outras épocas presentes no dia a dia – seja em edificações ou histórias de populares – a cidade que ousou chamar-se de “Pérola” mostra a cada dia uma jovialidade fora da curva. Antenada no manhã sem deixar de pensar no hoje de quem aqui vive ou procura, entre suas ruas, a tão sonhada nova vida vindos de várias partes do estado e do país.

Trabalhar é o primeiro ponto no livro de qualquer timboense que aqui vive. Chegar a este ponto de quase uma centena e meia de anos só foi possível com muita persistência no solo onde se vive, lição muito bem aprendida com os primeiros que acreditaram nestas terras: os imigrantes. Foram os que acompanharam o desbravamento de Frederico Donner que primeiro começaram a lapidar as curvas e formato da cidade até o ponto que encontra-se hoje, mesclando a beleza natural a uma juventude quase natural, ansiosa por crescer e aparecer mas sabendo chegar a este ponto.

E não só isso. Viver em Timbó, ser de Timbó e estar em Timbó é, pura e simplesmente, adotar uma identidade própria construída neste mesmo tempo de maturação. O PIB, a mão-de-obra e tantos outros aspectos moram aqui e são únicos de quem vive aqui ou adota a cidade como nova morada. Isto talvez explique em grande parte este sentimento de pertença e independência do município dentro de um Vale do Itajaí rodeado por outras cidades, cada qual com sua identidade e características únicas, tendo apenas como único ponto comum a história de trabalho e persistência de colonos e construtores de outros tempos.

Espírito jovial é o que move os municípios do Médio Vale, leve, ansioso mas comedidamente sábio para saber crescer em meio ao tufão nacional das instabilidades políticas e econômicas. E a frente de um município de histórias clássica e de ar juvenil também há um homem público que incorpora esta mesma juventude. Do alto dos 35 anos, Jorge Augusto Kruger é o 30º prefeito de Timbó, o 17º eleito pelo voto popular e o mais jovem a tomar o posto entre todos na história da cidade

Saído da câmara para o palacete na Getúlio Vargas em 2016, Kruger chegou ao posto com uma cabeça leve, contrário a reeleição (como mesmo afirmara) e buscando manter a mesma leveza e consciência diante de um governo que busca aliar o crescimento a serenidade de tempos que exigem pensar no amanhã hoje. Fora as tradicionais demandas de qualquer governo, alguns dos grandes desafios atuais de Timbó recaem sobre Jorge, como as obras de mobilidade para o escoamento do tráfego que virá das ligações do Médio Vale com o Norte e o término do CIC para a produção cultural timboense, tudo isso somado ao planejamento de uma cidade que até agora (ao menos) não tem escorregado no pensamento de seu futuro.

Estes e outros desafios, além de uma passagem pela vida e trajetória de Jorge foram a pauta de Carlos Henrique em mais uma entrevista especial na PG2 neste sábado (13/10). Diante do verde do Parque Henry Paul, Kruger falou sobre compromissos, convicções e o ontem e hoje da cidade que governa e que, como ele, tem ainda o ar juvenil e agitado nos seus dias há 149 bons anos.

Confira:


Fonte: www.radiopagina2.com.br

Topo
Open chat
1
Olá,
Qualquer duvida entre em contato pelo nosso WhatsApp do Portal Timbó Net.
Powered by