Santa Catarina passa a emitir nota fiscal de consumidor eletrônica

Santa Catarina passa a emitir nota fiscal de consumidor eletrônica

4 de agosto de 2020 Off Por Redação

A estreia da NFC-e no Estado aconteceu nesta terça-feira (04), na MEGA LOJA Koerich, em São José. A implantação do sistema de emissão no grupo foi feita pela Inventti Soluções Empresariais, empresa blumenauense que é referência em emissão de documentos fiscais eletrônicos.

O estado de Santa Catarina passa a aderir a emissão da nota fiscal de consumidor eletrônica (NFC-e), fazendo parte do processo de digitalização do varejo. A estreia da NFC-e catarinense aconteceu nesta terça-feira (04), na MEGA LOJA Koerich, primeira empresa a aderir e emitir a nota fiscal de consumidor eletrônica no Estado, em São José, na grande Florianópolis.

Ainda não está definido o prazo para demais empresas aderirem à NFC-e, conforme o decreto nº 555, de 13 de abril de 2020, do Estado de Santa Catarina, que dispõe sobre a emissão de nota fiscal de consumidor eletrônica. Nesta fase piloto, o Fisco está selecionando empresas para fazer os testes e a previsão é que a partir de setembro seja estabelecido um cronograma. Em Santa Catarina, o grupo de loja Koerich já está autorizada a colocar a NFC-e em todas as unidades do estado.

A implantação do sistema de emissão no grupo, que possui 107 lojas em território catarinense, foi feita pela Inventti Soluções Empresariais, empresa que é referência em emissão de documentos fiscais eletrônicos. Pioneira em processos de emissão de documentos eletrônicos no Brasil, a Inventti possui projetos rodando em todos os estados desde o início da implantação da NFC-e no País, em 2013.

O diretor técnico da Inventti, Tibério César Valcanaia, explica que Santa Catarina continuará operando com a emissão de cupons fiscais do ECF – Equipamento Emissor de Cupom Fiscal, mas em modo de contingência, ou seja, quando por algum motivo a NFC-e não puder ser emitida. O documento também proporcionará mais agilidade, segurança e simplificação ao processo de coleta de impostos em Santa Catarina, além de trazer muitas pessoas e negócios para a formalidade no futuro. O especialista aponta as vantagens para a mudança do sistema de emissão.

“Sem a necessidade de utilizar uma impressora fiscal, a NFC-e abre oportunidade para novas formas de venda, como o checkout móvel, permitindo que o vendedor finalize as vendas sem necessidade de passar por um caixa por exemplo, além de reduzir custos com compra de papéis e espaço para armazenamento. A novidade também abre espaço para a convergência entre documentos fiscais eletrônicos e meios de pagamento. Já existem novos modelos que devem chegar até o final do ano, como o PIX –processo de transferência de recursos totalmente digital e on-line”, afirma Valcanaia.

Para o diretor comercial do Koerich, Ronaldo Koerich, a NFC-e apresenta também inúmeros benefícios para o consumidor. “O cupom não precisa mais ser impresso. Com a NFC-e o cliente recebe a nota fiscal por e-mail. Além disso, o cupom possui um QR Code para garantir a autenticidade do documento, ou seja, o próprio cliente pode ser um fiscal”, revela Koerich.

Também estiveram presentes no evento o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, e o Governador de Santa Catarina, Carlos Moisés. O Governador destacou que a NFC-e era um pedido de sua administração ao setor fazendário do Estado e que a implementação trará mais justiça fiscal, evitando também a sonegação de impostos. “Essa nota vai trazer a possibilidade de a Fazenda trabalhar com tecnologia e inovação. Ao mesmo tempo, vai facilitar a vida de quem empreende. Iniciamos um projeto piloto com 20 empresas, que terão mais facilidade para prestar as suas contas ao Fisco. A NFC-e também trará muitas pessoas à formalidade no futuro, diminuindo custos para a emissão dos cupons”, disse Moisés durante o evento.

Para o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, a mudança levará o Governo a um novo patamar de tecnologia. Ele conta que a Secretaria se transformará em uma plataforma digital de arrecadação de tributos. “A NFC-e faz parte desse processo, que ajuda na formalização da economia. As notas fiscais serão emitidas em um sistema da Secretaria, permitindo um controle mais efetivo. Isso vai levar também a uma redução da possibilidade de sonegação”, ressaltou Eli.

Sobre a Inventti Soluções Empresariais

Uma das maiores empresas de eDocs do Brasil, a Inventti soma mais de 1 bilhão de documentos fiscais emitidos por ano e sua história segue a cronologia da implantação dos documentos fiscais eletrônicos no Brasil. A empresa foi pioneira na implantação dessas tecnologias e ajudou a construir soluções de alto impacto para empresários e consumidores. Hoje, a plataforma desenvolvida pela Inventti é referência em emissão de documentos fiscais eletrônicos, com mais de 30.000 clientes em todo o país.


Bruna G. Ziekuhr – Presse