Saúde Mental: 12 de abril: “Dia Nacional de Enfrentamento à Psicofobia”

Saúde Mental: 12 de abril: “Dia Nacional de Enfrentamento à Psicofobia”

11 de abril de 2021 Off Por Redação

 

 

A Associação Catarinense de Psiquiatria defende que falar sobre Saúde Mental seja o caminho para diminuir os preconceitos

 

Dois assuntos estão entre os tópicos mais comentados pelos brasileiros, no momento: “Covid-19” e “Saúde Mental na pandemia”. A preocupação, até certo ponto, é natural, visto que são assuntos que causam insegurança e, em muitos casos, as pessoas não sabem como e quando pedir ajuda sobre os efeitos do convívio com uma doença ainda nova, e em estudo quanto aos prognósticos e tratamentos. Por isso, falar sobre saúde mental pode abrir os horizontes de quem se vê angustiado e manifestando sintomas – sejam de ansiedade ou de quadros depressivos, entre outros. Ainda há muita resistência e preconceitos quando se fala em buscar ajuda profissional para essas questões. Por isso, desde 2016, o Senado aprovou o 12 de abril como Dia Nacional de Enfrentamento à Psicofobia, é uma  data  que propõe para que as pessoas se conscientizem sobre as doenças mentais, tanto para que não tenham receio de procurar ajuda médica, quanto para diminuir os estigmas sofridos com quem convive com a doença.

O médico psiquiatra Vinicius Brum Prá, associado a Associação Catarinense de Psiquiatria (ACP), destaca que um dos desafios da entidade é diminuir o estigma quanto às doenças, transtornos e/ou deficiências mentais. “Na ACP, estamos comprometidos em conscientizar a população sobre as enfermidades mentais, com o intuito de diminuir os estigmas que esses pacientes sofrem. Diminuindo o preconceito, podemos fazer com que outras pessoas também procurem ajuda médica. O diagnóstico precoce é essencial para um melhor resultado do tratamento. A Associação Catarinense de Psiquiatria trabalha para que os seus associados, médicos psiquiatras, participem de programas de educação continuada com troca de conhecimentos atualizados e experiência clínica para poder oferecer o melhor tratamento possível para seus pacientes.”, declara o psiquiatra.

Os profissionais que trabalham no diagnóstico, tratamento e, em suma, para diminuir os estigmas que seus pacientes sofrem, bem como promover uma melhor qualidade de vida deles, são os médicos psiquiatras. Em Santa Catarina, a instituição que reúne esses profissionais é a ACP – Associação Catarinense de Psiquiatria, que é uma entidade científica sem fins lucrativos que representa os psiquiatras do nosso Estado. Filiada à Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), a ACP foi fundada em 1965. Desde então, dirige suas atividades para o aprimoramento científico e técnico de seus associados, para o desenvolvimento da especialidade médica da Psiquiatria e para a divulgação e esclarecimento da comunidade leiga sobre temas ligados à Psiquiatria e à Saúde Mental.

 


Amanda Nascimento