Sessões e reuniões da Câmara de Timbó permanecem remotas até dia 5 de julho

Sessões e reuniões da Câmara de Timbó permanecem remotas até dia 5 de julho

3 de junho de 2020 Off Por Redação

Acompanhando uma orientação dos profissionais do Ministério Público de Timbó, a Câmara Municipal vai continuar seguindo as regulamentações do Decreto Estadual 630/2020 (1º de junho) e da Portaria nº 348/2020 da Secretaria de Estado da Saúde, que ainda não permitem aglomerações de pessoas em espaços públicos e, assim, as Sessões Ordinárias e Reuniões das Comissões Permanentes da Câmara permaneçam sendo realizadas remotamente até o dia 5 de Julho, quando as decisões sobre outras flexibilizações diante a pandemia de COVID-19 (coronavírus), passam a ser dos municípios, conforme aponta o referido Decreto.

Foram apresentados os Pedidos de Providências Nº 147/2020, para que seja feita a elevação da faixa de pedestres já existente na Rua 7 de setembro, Centro, defronte ao nº 291 (Thiesen Center) e, também, a Indicação Nº 133/2020, para que seja feito o urgente estudo de engenharia de trânsito para alterar o gabarito da Rua Portugal, no trecho entre a confluência com a Rua Barão do Rio Branco até o final da referida via, diminuindo o passeio público, em ambos os lados, em 1 metro, ambas de autoria do Vereador Haroldo Fiebes.

Não havendo matérias para a Ordem do Dia, a 14ª Sessão Ordinária, da Quarta Sessão Legislativa, da Décima Oitava Legislatura da Câmara Municipal de Timbó, realizada nesta terça, 02, contou apenas com o pronunciamento dos vereadores inscritos.

Pela ordem de inscrição o Vereador Guilherme Voigt Junior abriu as falas demonstrando sua satisfação pela realização ainda remota das Sessões Ordinárias, pois caso contrário não poderia estar presente, em função de estar cumprindo isolamento em sua residência, por orientação da Vigilância Sanitária municipal. O vereador deu destaque ao respeito em atender a medida, pensando na prevenção de outras pessoas e na importância de dar exemplo aos demais. Finalizou rogando para que a pandemia não chegue aos lares das demais pessoas da nossa comunidade.

Em seguida, o vereador Fabrício Dalcastagné fez colocações a respeito de entrevista que concedeu ao Jornal do Médio Vale TV, enquanto pré-candidato ao pleito eleitoral municipal. Destacou que em conversa com munícipes ficou impressionado com a posição de distanciamento das pessoas com relação à política e considera preocupante com essas posições diante as eleições deste ano. Sobre a decisão de manutenção das sessões por videoconferência demonstrou seu apoio pois considera que o trabalho dos vereadores continua sendo possível mesmo à distância e enfatizou que enquanto vereadores, não precisam dar chance ao risco. Demonstrou respeito à posição dos vereadores contrários à medida, mas, reforçou que não vê motivo para urgência em relação a encontros presenciais.

Inscrito na ordem o Vereador Carlos Adriano Krüger iniciou concordando com o posicionamento do Vereador Fabrício, no entanto enfatizou que as regras adotadas para as sessões remotas, que limitam os pronunciamentos e não é permitido apartes, assim, impede a defesa do citado, o que é comum nas presenciais. Destacou que têm recebido denúncias e testemunhados servidores públicos do Executivo sem máscaras durante atividades e reforçou que se cobram o uso pela população, devem dar o exemplo. Pediu atenção a uma contenção realizada na Rua São Paulo e deixou o relato de moradores do Travessão dos Tiroleses que pedem melhorias na estrada. Na parte onde estão em obras, a comunidade solicitou macadamização ao menos nos trechos que forma mais lama. Continuou destacando fato ocorrido no final de semana, na obra da Rua Rio de Janeiro com Aristiliano Ramos, a limpeza da rua foi feita com o caminhão pipa, gerando dois problemas, levando material para dentro da tubulação e impedindo o uso do veículo para irrigação de ruas. Ainda apontou contrapontos da empreiteira que está realizando a obra no local que tem cometido diversas intercorrências.

De uso da palavra, o Vereador Martinho de Souza Filho, iniciou destacando que solicitou ao Deputado Laércio Schuster que apele ao Governador a agilidade quanto aos repasses das emendas para o envio de recursos aos municípios. Reforçou a fala do Vereador Carlos Adriano, que também esteve no bairro Tiroleses testemunhando a situação das vias e enfatizou a demora nas obras de pavimentação em corredores principais de nossa cidade. Da mesma maneira, citou a rua Alfredo Hansen, com demora nas ações já iniciadas, questionou o planejamento do Executivo para as obras. Fazendo-se presente no Plenário da Câmara, colocou sua posição contrária sobre as sessões remotas, defende o retorno das presenciais enfatizando que os vereadores precisam dialogar mais. Defendeu as reuniões presenciais também nas comissões, pois existe a necessidade de mais explicações para os projetos que entram para análise, por vezes, precisam de detalhamento de técnicos em muitas ocasiões. Acredita que os vereadores devem também dar exemplo em linha de frente e voltar a se encontrar para dar respostas à comunidade.

O Vereador Douglas Emanuel Marchetti também esteve presente no Plenário para participar da Sessão e iniciou sua fala trazendo o Samae como tema, questionando campanha publicitária do órgão para instalação de caixas d’água. Enfatizou que a garantia de água deve ser ininterrupta perlo órgão e que a campanha é absurda, questionou a gestão e necessidade de melhoria no Samae. Trouxe a lembrança sobre o pedido de Informação realizado por ele, acompanhado pelos vereadores Martinho de Souza Filho e Carlos Adriano Krüger, a respeito do balanço de contas da festa do Imigrante, citou o artigo 160 do Regimento Interno da Câmara, em seu parágrafo 2º, quanto ao descumprimento de prazos da resposta do Executivo, assim, solicitou à assessoria da Casa os atos cabíveis quanto ao fato. Também salientou sobre sua indicação de cancelamento da edição da Festa do Imigrante neste ano, em detrimento da Covid-19, sobre a qual também não houve manifestação do Executivo até então. Finalizou abordando a questão das sessões presenciais ou remotas, enaltecendo sua posição de defesa às sessões presenciais.  Pra finalizar apresentou fotos dos vereadores em atividades nas ruas ou em presença de pessoas o que, na sua opinião, demonstraria demagogia dos mesmos em não querer a realização das sessões presenciais e pontuou que manterá sua opinião da possibilidade de retorno dos encontros presenciais, elencou que pelo número de vereadores é possível fazer sessões presenciais com segurança na Câmara Municipal.

Como última participação da noite, o Vereador Haroldo Fiebes falou sobre a Indicação 53/2020, de sua autoria, que sugere a informatização ou criação de cadastro digital na casa Mortuária do Cemitério Jardim da Paz, para favorecer a busca da localização dos túmulos para visitação. Em seguida parabenizou a atitude da Fundação Municipal de Esportes que no final de semana distribuiu panfletos de orientação e prevenção contra o coronavírus. Também relatou a respeito da qualidade da água do Samae que tem deixado a desejar, citando que no último final de semana mais uma vez a água estava suja. Reforçou seu posicionamento pessoal ao PLC 14/2019, quando o mesmo trata sobre a permissão para a comunidade ter poços artesianos. Finalizou deixando sua insatisfação quanto ao Governo Estadual, citando o parecer técnico do Deinfra que declarou não haver viabilidade técnica para instalação de redutor de velocidade no bairro das Capitais, próximo ao acesso do centro de Convivência do Idoso, local próximo de onde outrora havia uma lombada eletrônica. Destacou seu desconforto com a posição do órgão estadual que, na sua opinião, só considera o equipamento se houver arrecadação.


Paula Leitão
Assessoria de Comunicação
Câmara Municipal de Timbó