TI é o setor que mais cresce em demandas por profissionais durante a pandemia

TI é o setor que mais cresce em demandas por profissionais durante a pandemia

6 de outubro de 2020 Off Por Redação

 

 

Tecnologia da Informação está em franca expansão e oferece diversas possibilidades no mercado profissional

As grandes, médias, pequenas e microempresas vivem hoje uma nova realidade devido o surgimento da pandemia Covid 19 e, com o isolamento social e as outras orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), milhões de colaboradores tiveram que trabalhar de suas próprias residências. O “novo normal” corporativo passou a contar ainda mais com o home office e as organizações estão apostando todas as suas fichas nas plataformas e programas ligados às “nuvens”. Outra tendência que estamos acompanhando é a criação de hotsites individuais ou coletivos para vendas de produtos que vão do setor de beleza até os famosos eletroeletrônicos. Estes sites estão substituindo temporariamente, ou não, as lojas físicas. O uso da inteligência artificial também é um caminho sem volta e cresce exponencialmente. Com este cenário mundial, os profissionais da área de Tecnologia da Informação estão sendo ainda mais requisitados. Durante a quarentena, as pessoas também utilizaram seu tempo para o entretenimento e a indústria dos jogos digitais ganhou mais força nos games, na educação e no RH.

O setor de tecnologia é um dos que mais cresce no Brasil e no mundo. Segundo dados do Banco Mundial, até 2024 haverá a criação de novas 420 mil vagas na área de Tecnologia da Informação. O crescimento do número de oportunidades, porém, ainda é razoável se comparado ao aumento significativo do uso da tecnologia. Na visão de Guilherme Jaime, Gestor Acadêmico Nacional da Área da TI da Estácio, a demanda por mão de obra qualificada será ainda maior, o que certamente gerará ótimas oportunidades para egressos dos cursos da área.

— No Brasil, atualmente, o déficit é de aproximadamente 200 mil vagas, podendo chegar em 2024, a até 620 mil. Em qualquer lugar do Planeta, os cursos de TI são os mais procurados. O país caminha cada vez mais nesta direção. Já temos, por exemplo, renomadas empresas de desenvolvimento de software em todas as nossas regiões brasileiras. Temos grande potencial na área — explica o especialista.

O setor de TI oferece várias possibilidades para quem pretende atuar no mercado. O profissional da área encontra oportunidades de trabalho em todos os setores da economia, tanto no setor privado quanto no público, incluindo o transporte, as empresas de telecom a indústria, o comércio, a saúde, o entretenimento, entre outros. —  Os cursos desta área ainda não são tradição aqui no Brasil, diferentemente do que acontece nos outros países e, por conta disso, é bem comum que os cidadãos não saibam qual é a diferença entre esses cursos e quais serão suas funções.  O que um pretendente pode fazer antes de escolher o seu caminho profissional é acessar o site da Estácio e conhecer sobre cada atividade, cada profissão — aconselha Jaime.

O Ministério da Educação (MEC) organizou um catálogo com dezoito cursos superiores para a Área da Tecnologia da Informação, sendo 4 bacharelados e quatorze Cursos Superiores de Tecnologia (CSTs). A Estácio oferece dez deles, sendo 3 de bacharelados e 7 cursos superiores de tecnologia. Eles são divididos nas modalidades presencial e EaD.

Ainda segundo Guilherme Jaime, os cursos da Estácio disponibilizam novos temas que são tendências no ramo de tecnologia da informação, como Internet das Coisas e Computação em nuvem. Sobre a Defesa Cibernética, pauta atual no Brasil e em todo mundo, um novo curso foi criado especificamente sobre o tema e contou com a consultoria de Pedro Bueno, experiente profissional da área de segurança que trabalha nos Estados Unidos, onde atuou como Vice-Presidente de Inteligência Cibernética de grandes instituições financeiras como o banco JPMorgan Chase, e em empresas de tecnologia como a McAfee, que desenvolve um dos antivírus mais usados do mundo. O objetivo do Gestor Acadêmico Nacional de TI da Instituição de Ensino é formar profissionais cujas habilidades estejam alinhadas com as demandas mais promissoras e recentes que estão aí no mercado.

A Estácio conta com milhares de alunos matriculados na área de TI em todo o país e seus diferenciais nestes cursos são o ensino híbrido – que une em uma mesma disciplina conteúdo presencial e on-line, aliado às metodologias ativas, que propõem o protagonismo do aluno no processo de aprendizado – e a forma que são abordados os conteúdos pelos professores, que tentam fazer com que o assunto fique mais palatável. É que a compreensão de alguns conceitos da área da Tecnologia da Informação geralmente não é simples. Os alunos contam ainda com programas institucionais de apoio pedagógico, como avaliações de aprendizado antes das realizações das provas, além de aulas de reforço.

Muito da literatura específica de TI está em inglês e não é encontrada facilmente no Brasil. Para facilitar o acesso a estes livros, a biblioteca da Estácio oferece aos alunos o que há de melhor e mais atual em materiais para complementar o aprendizado. Além das bibliotecas convencionais, a instituição possui convênios com os principais sistemas de Biblioteca Virtual do País, permitindo que seus estudantes acessem aos livros em qualquer local e a qualquer hora, sem custo adicional. A instituição também produz “livros proprietários”, que são elaborados nos casos em que há dificuldade para encontrar títulos que cubram tais conteúdos. Eles são criados pelos próprios professores por meio de editais internos, enriquecendo ainda mais a bibliografia dos alunos.

 

Márcia Oliveira – Jornalista