banner
Brasil

Vendas de cimento cresceram mais de 10% entre 2011 e 2013

De olho no mercado, a CVR – Companhia Vale do Ribeira – decidiu construir uma nova fábrica que vai gerar 2 mil oportunidades de emprego

cimento-CRVQuase 70 milhões de toneladas. Essa foi a quantidade de cimento vendida somente no Brasil no ano de 2013. De acordo com o Sindicado Nacional da Indústria desse produto no país (SNIC), o valor representa um crescimento de 2,4% em relação ao ano anterior e um aumento de 10,2% comparado a 2011, quando foram vendidas 63,5 milhões de toneladas. Além disso, o mercado começou aquecido este ano com um aumento de 6,8% em relação a janeiro de 2013. Tantos números podem parecer complicados, no entanto, trazem apenas boas notícias. Isso mesmo, quando o mercado está em crescimento, cresce com ele a geração de empregos e também de renda.

Um exemplo é projeto que a CVR – Companhia Vale do Ribeira tem para o primeiro semestre de 2015. Segundo Henrique Bica Zaffari, sócio diretor da companhia, a proposta é construir uma nova fábrica de cimentos na cidade paranaense de Adrianópolis. A obra será realizada em parceria com a chinesa CITIC-HIC e promete criar cerca de 2 mil empregos diretos e indiretos.  A iniciativa tem o apoio do governo paranaense por meio do Programa de Incentivos Fiscais Paraná Competitivo.

Para Adrianópolis, uma das cidades com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Paraná, a empresa traz, além de crescimento, novas oportunidades. “Vamos aproveitar o potencial mineral da região e a demanda crescente do mercado para lançar este novo empreendimento que vai transformar a cidade e proporcionar mais qualidade de vida aos habitantes por meio da valorização da mão de obra local”, afirma Zaffari.

A empresa

A unidade da fábrica anunciada pela CRV custará R$ 518 milhões e terá 25 mil metros quadrados construídos em uma área total de 250 mil metros quadrados. Com isso, a expectativa é de que a produção ultrapasse 1 milhão de toneladas de cimento anualmente.

Pontuale Comunicação & Marketing
Jornalista Caroline Michel

Topo