Coronavirus em SC: Enfrentamento à pandemia e economia fortalecida colocam estado como destaque nacional

Coronavirus em SC: Enfrentamento à pandemia e economia fortalecida colocam estado como destaque nacional

11 de setembro de 2020 Off Por Redação

 

 

A  menor taxa de letalidade em decorrência do novo coronavírus e a ampliação da rede de atendimento colocam Santa Catarina referência nacional no enfrentamento à Covid-19. Além de ter assegurado leitos de UTI para todos que precisam, o Governo do Estado também trabalhou para manter a economia fortalecida. Ainda que os desafios nesta área sejam grandes, Santa Catarina apresentou alta na geração de empregos e menor taxa de desocupação do país.

Confira oito pontos de destaque durante a crise da Covid-19 no estado:

1 – Santa Catarina tem a menor taxa de letalidade do Brasil.

O percentual de pessoas infectadas pelo coronavírus que morrem em SC é de 1,27%, o menor do país. Se a taxa fosse igual à nacional, 5.982 catarinenses teriam perdido a vida até o dia 9 de setembro, ao invés dos 2.460 óbitos registrados até essa data. Isso significa que milhares de vidas foram preservadas.

2 – A taxa de letalidade de Santa Catarina é menor que a de quase todos os países desenvolvidos.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) é uma organização internacional composta por 37 países membros, que reúne as economias mais avançadas do mundo. Entre eles, apenas três têm taxa de letalidade menor que a de Santa Catarina: Islândia, Eslováquia e Israel.

3 – A mortalidade por milhão de habitantes em SC é menor que a média da OCDE.

Até o dia 10 de setembro, Santa Catarina registrou uma mortalidade de 347 por milhão de habitantes, índice também abaixo da média da OCDE, que é de 366. Santa Catarina conseguiu preservar mais vidas do que países como Suécia, Canadá, Espanha, Bélgica, França, Itália, Estados Unidos, Chile e Reino Unido, todos com mortalidade acima da registrada no nosso estado.

4 – Não houve nenhum óbito em decorrência da falta de leitos.

Santa Catarina conseguiu dar atenção hospitalar a 100% dos catarinenses que tiveram agravamento dos sintomas causados pela Covid-19 e buscaram atendimento. Isso só foi possível porque o número de leitos de UTI adulto mais que dobrou durante o enfrentamento à pandemia. Resultado da união de esforços entre Governo do Estado, Governo Federal, municípios e entidades hospitalares.

5 – Santa Catarina teve o melhor julho na geração de empregos.

Mesmo em meio à pandemia, o estado encerrou o mês de julho de 2020 com saldo de 10.044 novas vagas de emprego. O resultado é o melhor em 16 anos, desde que iniciou a série histórica em 2004. Também representa o maior saldo entre os estados do Sul e o terceiro na comparação com o restante do país, segundo os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia.

6 – Santa Catarina tem um nível de transparência considerado alto pela Open Knowledge Foundation.

No decorrer da pandemia, o Governo de Santa Catarina aprimorou as ferramentas de transparência que permitem à população acompanhar o impacto da pandemia sobre a saúde das pessoas, na rede hospitalar e as receitas e despesas envolvidas no combate ao coronavírus. Hoje, o nível de transparência catarinense é considerado alto pela Open Knowledge Foundation, e o Governo do Estado trabalha para facilitar ainda mais o acesso da sociedade às informações relacionadas à Covid-19.

7 – Santa Catarina é o Estado que mais vezes liderou o Ranking CLP dos Estados na Gestão da Covid-19.

O Centro de Liderança Pública (CLP) é uma organização suprapartidária, respeitada no país e apoiada por empresas como Itaú, Gerdau, Votorantim, B3 e muitas outras. Desde o início da pandemia, o CLP mantém um ranking que avalia a qualidade da gestão do enfrentamento à Covid-19. Nenhum outro estado obteve a melhor nota do ranking por mais de duas edições. A exceção é Santa Catarina, que já esteve no topo por três vezes, além de ter ocupado a vice-liderança em uma ocasião. Houve sete edições do ranking até agora.

8 – Santa Catarina mantém a menor taxa de desocupação do Brasil.

A pandemia não tirou de Santa Catarina a condição de estado com menor desemprego do país. A taxa de desocupação medida pelo IBGE continua a ser a menor do Brasil, graças a medidas que, além de preservar a saúde das pessoas, garantiram o fôlego para que as empresas e empreendedores passassem pelo momento difícil.

Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom


Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação – Secom
Governo de Santa Catarina