Dia Mundial do Rim reforça importância da prevenção e diagnóstico precoce das doenças renais

Dia Mundial do Rim reforça importância da prevenção e diagnóstico precoce das doenças renais

10 de março de 2020 Off Por Redação

Quinta-feira, 12 de março, é o Dia Mundial do Rim, evento anual criado para conscientizar a população sobre a saúde dos rins. Neste ano, o Dia Mundial do Rim traz o tema “Ame seus rins. Dose sua creatinina!”. O objetivo da campanha é promover a prevenção das doenças renais através de exames de rotina que identificam o diagnóstico precoce da doença, que vem sendo a causa de pelo menos 2,4 milhões de mortes por ano, segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia.

Através de testes simples de sangue é possível medir a taxa de creatinina para saber como esta o funcionamento dos rins e é importante que o paciente solicite esses exames ao seu médico. “Quando for fazer os exames de rotina, peça ao seu médico para incluir o exame de sangue para checar as dosagens de creatinina no sangue. É um exame simples e acessível para a população”, acrescenta o nefrologista e presidente da Fundação Pró-Rim – referência nacional em tratamento e transplante de rins -, Dr. Marcos Alexandre Vieira.

O valor normal de creatinina deve estar entre 0,7 e 1,3mg/dl (homens) e entre 0,6 e 1,2mg/dl (mulheres). E quando o exame revela que o paciente apresenta alto nível desta substância, a sua função renal pode já estar comprometida. “O ideal é que a análise do valor de creatinina seja feita individualmente por seu médico, mesmo que o resultado esteja dentro dos valores de referência”, complementa o especialista.Segundo o médico, o diagnóstico precoce auxilia no tratamento da doença renal, podendo evitar que esta se agrave e que o individuo necessite de diálise ou de transplante.

O que é a Doença Renal Crônica?

A doença renal crônica (DRC) se caracteriza por lesão nos rins que se mantém por três meses ou mais, com diversas consequências, pois os rins têm muitas funções, como regular a pressão, filtrar o sangue, eliminar as toxinas do corpo, controlar a quantidade de sal e água do organismo, produzir hormônios que evitam a anemia e as doenças ósseas, entre outras.

Segundo Dr. Vieira, em geral, nos estágios iniciais, a DRC é silenciosa, ou seja, não apresenta sintomas ou são poucos e inespecíficos. “Normalmente a doença é identificada no seu estágio mais avançado, quando em muitos casos a pessoa irá necessitar da diálise, por isso a importância do diagnóstico precoce”, enfatiza o nefrologista.

Sobre a Fundação Pró-Rim:

A Pró-Rim é uma instituição filantrópica, que realiza o atendimento e tratamento dos pacientes renais crônicos via Sistema Único de Saúde – SUS. Para garantir um tratamento de qualidade, seguro e humanizado, a instituição conta com a contribuição da comunidade há mais de 30 anos. Atualmente, a instituição possui unidades nas cidades de Joinville, São Bento do Sul e Balneário Camboriú em Santa Catarina, e as unidades de Tocantins, localizadas na capital Palmas e em Gurupi. Atende mais de 800 pacientes em hemodiálise e já ultrapassou o número de 1.700 transplantes renais. Acreditada internacionalmente na cerificação de qualidade Qmentum e reconhecida em 2019 como “Melhores ONGs”, ficando entre as 100 melhores instituições do Brasil.Conheça mais sobre a Pró-Rim no site www.prorim.org.br

Mariana Woj – Jornalista