Gaspar tem fatores atrativos para empresas que buscam expansão, destaca presidente da Acig

Gaspar tem fatores atrativos para empresas que buscam expansão, destaca presidente da Acig

5 de outubro de 2020 Off Por Redação

 

 

Grandes empresas da região escolhem a cidade do centro do Vale do Itajaí como nova casa. Para Nelson Bornhausen, a instalação dos empreendimentos no município é a consolidação do potencial econômico que Gaspar tem a oferecer no desenvolvimento do Vale do Itajaí

O que falta ser resolvido são apenas questões burocráticas para que Gaspar se torne a nova casa de uma grande empresa transferida da vizinha Blumenau. A Color Química do Brasil, empresa de suprimentos de tinturaria para a indústria têxtil, aguarda a liberação da licença ambiental do governo do Estado para começar a instalação no bairro Belchior Baixo, em um terreno de 50 mil metros quadrados (três vezes maior do que o atual).

Segundo o proprietário da empresa, Sérgio Santanna, a mudança se justifica pela possibilidade de expansão dos negócios, tanto com o aumento da produção como também a facilidade de distribuição dela. “A decisão da mudança já ocorreu há algum tempo. Nós precisávamos de um espaço maior, devido à capacidade produtiva da empresa. O que Gaspar tinha a oferecer era exatamente o que buscávamos: uma área já construída, que exigiu algumas adaptações para atender nossas necessidades, e com espaço para ampliar a casa, caso convenha. Outro fator preponderante foi a localização. Ficaremos mais próximos das rotas de escoamento, o que nos trará inúmeros benefícios e até novas estratégias logísticas”, explica.

Para Nelson Bornhausen, presidente da Associação Empresarial de Gaspar (Acig), a vinda de grandes empresas para a cidade faz amadurecer o ciclo de desenvolvimento local e da região. Ele lembra a posição favorável do município, que é o centro do Vale do Itajaí e tem ligação com todas as cidades da região através de rodovias estaduais, além de estar às margens da BR-470 em processo de duplicação. “E não podemos esquecer que o anel de contorno municipal vai criar ainda mais oportunidades de logísticas, com acesso facilitado à BR-101, a portos e aeroportos. Assim, Gaspar tem fatores bastante atrativos para empresas que buscam expansão”, comenta Nelson.

Além do empreendimento da indústria química, vários outros já enxergaram no território gasparense vantagens para os negócios – é o caso da Altona, indústria de ferro e aço, hoje localizada no bairro Itoupava Seca, próximo ao centro de Blumenau. Outro fator que registra a ascensão de Gaspar é a crescente quantidade de loteamentos residenciais que estão se formando.

“É uma cadeia crescente. A instalação de novas empresas na cidade gera empregos, atrai moradores que consomem no comércio local, atrai consumidores de fora, o que exige qualificação do segmento turístico. Tudo isso faz render a arrecadação municipal ou seja, é toda uma cadeia econômica que se movimenta, que vai se fortalecendo, que cresce e se desenvolve. E esse conjunto de fatores prospectará Gaspar muito melhor economicamente a médio e longo prazos”, ressalta o presidente da Acig.

Entidade atuante

Os integrantes da Associação Empresarial, inclusive, trabalham de forma bastante presente nas questões que envolvem o desenvolvimento do município, não apenas no segmento empresarial. A Acig participa com uma cadeira efetiva no Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano (CMDU), onde são feitas tratativas relacionadas às alterações do Plano Diretor do Município, e também participa do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico (CMDE).

Este ano, em função da pandemia do coronavírus, a Associação promoveu várias lives informativas e também com o objetivo de aproximar a comunidade do Poder Público. Outra medida foi a cobrança junto à Fascisc para o apoio aos empreendedores no enfrentamento da fase de crise econômica. Houve também um intenso trabalho envolvendo a Celesc para a melhoria no abastecimento de energia elétrica no município e ainda o pleito por mais segurança nas ruas e comércio da cidade, com a implantação do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT), que resultou em um aumento do efetivo policial na cidade.

Crédito da foto: Reprodução Internet


Roberta Koki
Jornalista
Trevo Comunicação