Boletim de indicadores fiscais aponta retomada econômica em Santa Catarina

Boletim de indicadores fiscais aponta retomada econômica em Santa Catarina

4 de outubro de 2020 Off Por Redação

 

 

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) lança a edição de setembro do Boletim de Indicadores Econômico-Fiscais de Santa Catarina. O estudo apresenta dados que apontam para uma retomada econômica.

O boletim traz também os principais indicadores que Santa Catarina obteve entre 2019 e 2020, do Ranking da Competitividade dos Estados, 9ª edição, lançado pelo Centro de Liderança Pública (CLP). Vice-líder pelo quarto ano consecutivo, o Estado se destaca na Segurança Pública (1ª posição), na Sustentabilidade Social (1ª) e nesta edição o destaque maior foi o avanço na Eficiência da Máquina Pública, onde ganhou 6 posições, tornando-se o primeiro do país na avaliação.

O estado ainda avançou em outros aspectos da competitividade.  Nessa edição ganhou posições nos pilares de Infraestrutura (3º para 2º); na Educação (3ª para 2°); no Capital Humano (7º para 5º); na Sustentabilidade Fiscal (16º para 10º); na Sustentabilidade Ambiental (10° para 8°) e no Tamanho de Mercado (8º para 5º). Na Inovação, Santa Catarina permaneceu em 3ª.

Outros Indicadores de Conjuntura

Indústria

O setor teve uma expansão de 10,1% em julho, a maior da região Sul, na comparação com junho. Além disso, registrou um avanço superior à média nacional de 8%. O estado aparece com o sexto maior crescimento entre os 15 locais pesquisados.

Ceará (34,5%) e Espírito Santo (28,3%) apresentaram as expansões mais acentuadas, seguidos por Região Nordeste (17,5%), Amazonas (14,6%), Bahia (11,1%) e Santa Catarina (10,1%). Em junho, a indústria catarinense já havia crescido 10,3% na comparação com maio.

Comércio

Entre os destaque no Estado, as vendas do comércio ampliado catarinense tiveram crescimento pelo terceiro mês consecutivo. Em julho, o segmento teve alta de 3,5% frente a junho, que registrou acréscimo de 5,7%. Já em maio o salto foi de 23,8%.

Santa Catarina apresentou o melhor desempenho do Centro Sul do país e está na quinta posição nacional de crescimento no ano. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o volume de vendas do comércio catarinense cresceu 7,4% e, no acumulado de 12 meses, teve alta de 4,3%.

Serviços

Este segmento em Santa Catarina cresceu 3,1% em julho frente a junho, com ajuste sazonal, mês em que já havia crescido 4,5%. Em maio a alta foi de 7,3%, em relação a abril. A recuperação estadual ficou acima do crescimento nacional (2,6%) no volume de serviços em julho.

Os dados positivos da variação mensal de julho em SC foram puxados, principalmente, pelos serviços profissionais, administrativos e complementares (14,9%).

Emprego

Os indicadores do mercado de trabalho também passaram a melhorar. Santa Catarina voltou a apresentar, em agosto, o terceiro melhor resultado do país na geração de empregos formais. O Estado teve um saldo positivo de 18.375 vagas no mês passado. Trata-se do melhor desempenho na região Sul. Apenas São Paulo (64.522) e Minas Gerais (28.339), os dois estados mais populosos do Brasil, obtiveram resultados superiores em números absolutos.

De acordo com o economista da SDE, Paulo Zoldan, continuando neste ritmo, é muito provável que Santa Catarina logo atinja os níveis de atividade econômica pré-pandemia e que tenha um bom crescimento em 2021.

“A perspectiva da economia brasileira é de uma retomada. Percebemos também, que muitos indicadores de Santa Catarina mostram uma recuperação mais rápida que em nível nacional. Desta forma, acreditamos que isso deva continuar ao longo de 2021, com um estado ainda mais preparado para enfrentar esse processo, assim como todo o segmento empresarial, para apresentarmos um crescimento digamos bastante robusto no ano que vem”, finaliza.

Acesse aqui todos os detalhes do Boletim de Indicadores Econômico-Fiscais de Santa Catarina do mês de setembro.


Mariane Lidorio
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável – SDE