Rede Estadual inicia aulas na modalidade 100% remoto

Rede Estadual inicia aulas na modalidade 100% remoto

7 de março de 2021 Off Por Redação

 

 

Amanda Bittencourt / JMV

Na segunda-feira, dia 8 de março, os alunos da Rede Estadual de Educação de Santa Catarina, que optaram pela modalidade de aulas 100% online, iniciam as suas atividades do ano letivo de 2021.

De acordo com o coordenador regional de Educação da Secretaria de Estado da Educação (SED) de Timbó, Fabrício Dalcastagné, neste primeiro dia será realizada uma programação de acolhimento, esclarecimentos aos estudantes e pais a respeito do funcionamento desta nova modalidade de ensino. “A SED previu uma semana de adaptação com atividades e vídeos já planejados com antecedência por profissionais especializados nas áreas com assuntos pertinentes à atual situação”, destaca o coordenado.

Na regional de Timbó, estão matriculados na Rede Estadual 12 mil alunos, sendo aproximadamente 2.500 que irão seguir no atendimento 100% remoto. “Em todo o estado, acredita-se que sejam 100 mil no total”, completa Dalcastagné.

O coordenador ainda explicou que das 26 escolas que compõem os sete municípios da regional de Timbó, estes alunos vão ficar vinculados, além da sua escola de origem, a uma escola denominada Polo. “Esta última contratará seus próprios professores que atenderão, através de ferramentas tecnológicas (googleclassroom, meet, entre outros.), virtualmente”.

Questionado sobre os alunos que não tem acesso à internet ou ferramentas para as aulas online, mas que optaram por essa modalidade, Dalcastagné afirma que esse grupo receberá todo material impresso elaborado pelos professores da escola Polo e entregues à sua escola de origem na qual continuam matriculados. “A Escola Estadual Básica Júlio Scheidemantel, de Timbó, atenderá os anos iniciais e finais e, por outro lado, a escola EEB Frederico Hardt, de Indaial, ficará responsável por atender todo o Ensino Médio. As duas escolas contarão com o suporte de dois profissionais contratados especificamente para coordenar os trabalhos’, esclarece.

Nesta semana, a Secretaria de Educação forneceu a todos os profissionais envolvidos uma formação própria para esta modalidade.

Quanto aos atendimentos a alunos do Centro de Educação para Jovens e Adultos (Ceja) e Centro de Educação Profissional (Cedup) continuarão presenciais, respeitados os protocolos da Saúde, e ainda com atendimento remoto aos que necessitem.

O coordenar lembra ainda que todos os cuidados com a saúde estão sendo respeitados conforme o planejamento de cada município.

Aulas remotas na rede municipal

Na Rede Municipal de Educação de Timbó, duas escolas estão trabalhando com transmissão ao vivo das aulas presenciais de forma simultânea para os alunos que estão 100% online e também para o grupo que realiza as atividades em casa naquela semana.

De acordo com informações da diretora da Escola Municipal Padre Martinho Stein, Luiza Maria Felippi Antônio, em entrevista para a Rádio Cultura, a escola é uma das que optaram por ministrar as aulas síncronas (transmissão simultânea da aula presencial também para os alunos que estão em casa). Ela explica que os grupos de alunos estão divididos pelas cores amarelo e azul. “Enquanto o grupo amarelo está presencial, o azul está em casa assistindo a mesma aula com o professor na sala. Eles podem interagir como se eles estivessem em sala de aula”, explicou.

Cada sala de aula foi equipada com uma câmera, que fica conectada a um notebook localizado no meio da sala. Assim o aluno que está assistindo de forma retoma, pode visualizar o quadro e as imagens do projetor no telão. Além disso, o professor tem autonomia para girar a câmera para a interação entre todos os colegas quando necessário.

A diretora menciona que dos 501 alunos da escola, um percentual de 10% optou por realizar as atividades 100% online. Além disso, existe um percentual que não tem acesso à internet. “Temos casos de alunos que não tem acesso à internet e nenhum recurso técnico. Eles vêm à escola, e é oferecido o material impresso. Se por acaso a criança tenha uma dificuldade maior, conseguimos chamar essa criança em um turno, de forma isolada, para que ela não perca tanto. De maneira geral, ela faz em casa com a ajuda dos pais”, completa Luiza.

Sobre o planejamento das aulas nesse formato, a professora Cláudia Michelli, também da escola Padre Martinho Stein, menciona que o professor já planeja as aulas considerando que vai precisar atingir os objetivos com os alunos presenciais e online.

A professora cita que principalmente os alunos menores, devem ter o acompanhamento dos pais mais de perto, para ligar o computador, ajudar a reconectar à internet em caso de falha na conexão. “O aluno que está no segmento inicial da educação precisa ter esse acompanhamento, ele sempre precisou, independe de ser a aula online ou não”, destaca Cláudia.

Quando questionada se há outras escolas municipais que estão trabalhando nesse mesmo formato, a diretora afirma que muitas estão se adequando para isso e a Escola Municipal São Roque já está com esse modelo.