Estudo relaciona música e desenvolvimento cerebral do bebê

Estudo relaciona música e desenvolvimento cerebral do bebê

29 de setembro de 2020 Off Por Redação

 

 

Um estudo suíço veio relacionar o ato de escutar música com o desenvolvimento cerebral em bebês. Venha conhecer o impacto da música para a vida de seu filho.

A música pode ter um grande impacto em nossas vidas, afetando até, como revelou um estudo do Royal Vegas Cassino Online, nossas emoções e estado de espírito. Isso levanta uma questão: será que a música pode afetar algo mais? Contribuirá para melhorar a vida das crianças?

Para quem tem filhos, conhecer os vários aspetos que podem ajudar a melhorar o desenvolvimento da criança é a principal questão. Por isso, todos os dias, vários pesquisadores se dedicam a avaliar os efeitos que vários componentes de nosso cotidiano têm no desenvolvimento dos bebés, principalmente quando estes nascem antes do tempo.

Com todas as preocupações que nesse momento assolam o mundo é bem fácil esquecer as pequenas coisas que podem ajudar a melhorar a experiência das mães brasileiras e dos bebés durante a quarentena, como o papel dos estímulos, incluindo os estímulos auditivos.

Uma pesquisa recente relacionou a música em bebês prematuros, buscando compreender como esta promove o desenvolvimento cerebral através do fortalecimento neuronal desses bebés pré-termo.

Venha conhecer essa nova pesquisa, realizada por pesquisadores suíços e saiba como escutar música pode contribuir para um melhor desenvolvimento cerebral de seu bebê.

Música no desenvolvimento cerebral do bebé: a pesquisa

A pesquisa que relacionou o desenvolvimento do bebê com o ato de escutar música partiu dos estudos concretizados no Hospital Universitário de Genebra, na Suíça.

Para concretizar esse estudo, os pesquisadores deixaram algumas crianças prematuras expostas a sons musicais, tentando compreender de que forma essas melodias poderiam ajudar a fortalecer as redes neuronais das crianças.
O estudo avaliou essa relação ao longo de cinco anos, se focando, principalmente, nos bebês pré-termo e concluiu que os bebês que escutavam música tinham um maior desenvolvimento cerebral.

Vale a pena recordar que os bebês prematuros podem apresentar, em alguns casos, cenários bem desafiantes no que respeita a sua saúde e desenvolvimento, já que, principalmente quando o nascimento acontece antes da 37ª semana, seu cérebro nasce ainda imaturo, colocando em risco várias funções fisiológicas.

Nesse cenários de imaturidade das redes neuronais se torna importante aproveitar todos os elementos que possam gerar um maior desenvolvimento, embora o internamento e o recurso à incubadora sejam também essenciais.

Os melhores instrumentos para o desenvolvimento cerebral

Esse estudo avaliou vários instrumentos para compreender qual seria o que maior impacto denotaria no desenvolvimento cerebral do bebé.
Nesta avaliação, se concluiu que o melhor instrumento seria a flauta, sendo que seu efeito no bebé se nota de forma quase imediata, acalmando-a.

Ainda que a flauta tenha sido apontada como o instrumento com efeito mais imediato e notório, a verdade é que, em geral, escutar música pareceu exercer um impacto positivo no desenvolvimento cerebral dos bebês, indicando que essa possa ser uma prática positiva para integrar durante os tratamentos de bebês pré-termo e no cotidiano dos recém-nascidos em geral.