Fique em casa: escolha o vinho alemão ideal para celebrar as tradições germânicas no mês de outubro

Fique em casa: escolha o vinho alemão ideal para celebrar as tradições germânicas no mês de outubro

16 de outubro de 2020 Off Por Redação

 

 

Para os amantes de vinhos nativos da Alemanha, a Decanter Blumenau possui rótulos alemães com 15% off, além de outros vinhos com descontos especiais.

Quando se fala em vinho, logo vêm à mente os rótulos europeus, como italianos ou franceses, mas, quase nunca os alemães. Entretanto, a Alemanha também é uma produtora de vinhos de alta qualidade e sabor, com excelentes rótulos disponíveis no mercado brasileiro.

Com uvas conhecidas mundialmente, como a Riesling, Sylvaner, Gewurztraminer e Pinot Gris e a tinta Spätburgunder, todas cultivadas na Alemanha, conforme aponta o sommelier da Decanter Blumenau, Sidney Lucas. “Considerada uma das principais uvas para vinho branco, a Riesling, por exemplo, é uma das mais populares do país, produzindo desde rótulos secos até extremamente doces”, diz.

Conhecida por seus vinhos brancos, a Alemanha produz rótulos extremamente aromáticos e com ótima acidez. Entretanto, escolher o rótulo ideal pode ser uma tarefa difícil, desde os nomes, com pronuncias complicadas, até a classificação e outras características. E para celebrar as tradições germânicas no mês de outubro, a Decanter Blumenau possui rótulos alemães com 15% off, além de outros vinhos com descontos especiais. Confira as sugestões do sommelier.

A primeira sugestão é um vinho branco produzido com a uva Riesling. “O Horst Sauer Escherndorfer Lump Riesling Kabinett Trocken 2009 tem coloração verdeal reluzente, com um frescor excepcional, quase salino, com final longo e austero. Acompanha muito bem uma salada de legumes salteados em óleo de gergelim, frutos do mar tempurados e servidos com maionese de wasabi, tambaqui grelhado na brasa ou ainda uma truta em molho cremoso”, revela Lucas.

Lucas ainda sugere o Grans-Fassian Riesling Eiswein Leiwener Laurentiuslay 2002 e Grans-Fassian Riesling Eiswein Leiwener Laurentiuslay 2001, que também são produzidos com a uva Riesling. “De vinhedos velhos de Riesling com mais de 50 anos, os rótulos podem ser guardados por 25 anos ou mais. Apresentando acidez na boca, ambos podem ser apreciados sem acompanhamentos à mesa, mas para quem fizer questão, é uma escolha ideal para um sortido prato de queijos envelhecidos, terrine de foie gras com geléia de cítricos e sobremesas doces de frutas assadas”, afirma o sommelier.

A última sugestão do especialista é um vinho produzido a partir da uva Pinot Blanc, o Dr. Heger Weissburgunder Spätlese Trocken 2011. Lucas destaca que o rótulo Dr. Heger é um dos raros produtores capazes de fazer um Weissburgunder que envelhece muito bem, por cerca de 15 anos. “Chegando ao seu melhor momento, as melhores safras da história da Alemanha ainda terão muito a oferecer. Na mesa, pode acompanhar vieiras recheadas com trufas, embrulhadas em folha de algas e escalfadas ou um brioche recheado com creme de foie gras e cogumelos”, conclui Sidney Lucas.

Decanter

Uma das maiores e mais destacadas importadoras de vinhos do Brasil, a Decanter foi eleita a Importadora do Ano, na edição anual de vinhos da revista Gula. Fundada em Blumenau, em 1997, conta com mais de 50 distribuidores por todo o país, além da rede de Enotecas Decanter. Seriedade, respeito ao cliente e uma política de preços convidativos têm sido alguns dos suportes desse crescimento. No entanto, é a esmerada seleção de vinhos que dá corpo à empresa.


Bruna G. Ziekuhr – Presse