Médio Vale passa dos 5 mil casos confirmados de Covid-19

Médio Vale passa dos 5 mil casos confirmados de Covid-19

8 de julho de 2020 Off Por Redação

A região do Médio Vale do Itajaí registrou, nesta terça-feira (7), 274 casos positivos para Covid-19, totalizando 5.071 desde o começo da pandemia. A região contabiliza 3.010 pessoas consideradas recuperadas. A contagem dos casos confirmados permanece ascendente e é acumulativa para fins estatísticos.

Até o momento, somente o município de Doutor Pedrinho não registrou casos positivos para Covid-19.  O novo coronavírus causou 29 óbitos na região desde o início da pandemia. Com isso, a taxa de letalidade é de 0,57%.

“É imprescindível que a população nos ajude neste enfrentamento ao novo coronavírus e siga as medidas de segurança orientadas pelo poder público e instituições”, ressalta o presidente da Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (Ammvi), Matias Kohler, prefeito de Guabiruba.

As autoridades sanitárias municipais reforçam a importância de se manter o distanciamento social, o uso de máscara quando sair de casa e a higienização frequente das mãos com água e sabão ou álcool em gel. A preferência é que seja mantido o isolamento social e respeitadas as normas da quarentena.

A atualização do número de casos confirmados é feita com base nos dados divulgados pelas Secretarias Municipais de Saúde. O Médio Vale do Itajaí abrange os municípios de Apiúna, Ascurra, Benedito Novo, Blumenau, Botuverá, Brusque, Doutor Pedrinho, Gaspar, Guabiruba, Indaial, Pomerode, Rio dos Cedros, Rodeio e Timbó.

Brasil

O Brasil registrou 1.668.589 casos de coronavírus e 66.741 mortes pela doença, segundo boletim do Ministério da Saúde divulgado nesta terça-feira (7). São consideradas recuperadas, após contraírem a doença, 976.977 pessoas, o que representa 58% do total de casos confirmados.

Santa Catarina

O Governo do Estado informou, também nesta terça-feira (7,) que há 35.343 casos confirmados de Covid-19 em Santa Catarina. O novo coronavírus causou 420 óbitos no estado desde o início da pandemia.


Imprensa – AMMVI