Prefeitura de Timbó e Hospital OASE apresentam novas medidas para enfrentamento ao coronavírus

Prefeitura de Timbó e Hospital OASE apresentam novas medidas para enfrentamento ao coronavírus

30 de março de 2020 Off Por Redação

A Prefeitura de Timbó e o Hospital OASE tem trabalhado na busca de alternativas para ampliar os leitos de UTI e garantir a proteção de todos os pacientes que necessitarem de atendimento no pronto-socorro, bem como hospitalar. A estratégia adotada será separar os pacientes com suspeita de contaminação pelo coronavírus dos demais. Diante do cenário que poderá se agravar nos próximos dias, a alternativa encontrada foi estabelecer parcerias com os hospitais e municípios da região, além do apoio do Governo do Estado de Santa Catarina para ampliação da capacidade para tratamento do Covid-19.

Sendo assim, ficam estabelecidas as seguintes medidas:

  • O Hospital OASE será referência regional para o tratamento de pacientes contaminados pelo coronavírus. A decisão foi em virtude da quantidade de leitos de UTI disponíveis e o espaço físico para ampliação dessas estruturas de tratamento intensivo.
    • Atualmente o Hospital OASE conta com 10 leitos de UTI. Será ampliada a capacidade imediata para 20, podendo chegar a 40 leitos de forma gradativa de acordo com a necessidade.
    • Em uma tenda instalada na entrada do Hospital será organizado um centro de triagem para todos os pacientes.
    • A atual estrutura de Pronto Socorro será mantida de forma isolada dos demais setores do hospital. Os pacientes ali atendidos que necessitarem de internação serão encaminhados para os outros hospitais através de ambulância com acompanhamento medico;
    • O Hospital OASE, em parceria com os municípios atendidos, irá instalar um segundo pronto-socorro, este exclusivo para os pacientes que apresentarem sintomas do coronavírus. A medida se faz necessária para garantir a proteção de todos.
    • A maternidade do Hospital OASE (inclusive os profissionais de saúde) e os atendimentos clínicos serão todos deslocados para o Hospital Dom Bosco de Rio dos Cedros, que fica a oito quilômetros da atual estrutura. O objetivo é garantir que os recém-nascidos, as gestantes e os pacientes clínicos não tenham contato com pacientes contaminados pelo vírus, garantindo desta forma mais proteção;
    • Os pacientes vítimas de traumatismo grave (como acidentes) serão encaminhados para os hospitais Beatriz Ramos, de Indaial, e Hospital Rio do Testo, de Pomerode.
    • O Hospital OASE conta atualmente com 18 respiradores, sendo 15 usados para área hospitalar e mais três equipamentos no pronto-socorro. Com a abertura do segundo pronto-socorro, este para atendimento emergencial dos suspeitos com coronavírus, será necessária à compra de mais dois respiradores. As prefeituras da região, em parceria com o hospital, irão viabilizar essas aquisições.

A Prefeitura de Timbó e o Hospital OASE tem consciência dos transtornos gerados com a reorganização dos atendimentos, no entanto as medidas apresentadas se fazem necessárias neste momento em que o Brasil se prepara para o pico de contaminação do coronavírus. Todas as decisões são tomadas com a orientação de equipes técnicas que tem como objetivo principal garantir o tratamento adequado aos pacientes com COVID-19, mas ao mesmo tempo proteger aquelas pessoas que precisam do atendimento hospitalar por outras doenças.


Assessoria – Prefeitura de Timbó