Pleito de entidades empresariais locais busca reforço do efetivo policial de Gaspar e região

Pleito de entidades empresariais locais busca reforço do efetivo policial de Gaspar e região

25 de maio de 2021 Off Por Redação

 

 

Em videoconferência realizada nesta segunda-feira (24), Acig, Facisc, Acibr e lideranças do segmento reforçaram solicitação à Comissão de Segurança Pública do estado

 

 

Reivindicação que está sempre na pauta de lideranças locais, o aumento do efetivo policial em Gaspar e região foi discutido na tarde desta segunda-feira (24). Uma videoconferência organizada pela Facisc, Associação Empresarial de Gaspar (Acig) e Associação Empresarial de Brusque (Acibr) reuniu lideranças locais e representantes da Comissão de Segurança Pública de Santa Catarina. A agenda teve como objetivo pressionar os representantes da comissão para garantir que a região receba mais atenção do Governo Estadual quando o assunto é segurança.

O representante da Câmara Técnica de Segurança Pública do Programa de Desenvolvimento Econômico de Gaspar (DEL) e coordenador do Núcleo de Parques Aquáticos da Acig, Willian Stein, destacou a necessidade de uma reorganização do efetivo. “Parece que a cidade está sendo punida pelos bons índices que tem. Como temos baixa criminalidade, parece que somos esquecidos no que diz respeito ao aumento da equipe da polícia militar da região. É preciso entender, no entanto, que estes índices não representam com total transparência a realidade, já que muitas vezes a falta de estrutura resulta em atendimentos não realizados”, comentou.

Willian lembrou às autoridades que atualmente Gaspar conta com um policial militar para cada 1863 habitantes. O número, como destacou o empresário, é completamente diferente da realidade de cidades menores, como São Miguel do Oeste, por exemplo, onde há 1 policial militar para cada 700 habitantes.

O comandante do 18º Batalhão da Polícia Militar em Brusque, tenente-coronel Otávio Ferreira Filho, reforçou a necessidade de atenção ao efetivo da cidade. “É fundamental que haja um olhar para esta região, pois é fundamental mais investimentos em segurança pública. Queremos estar mais presentes e atuantes junto à população, mas com essa disparidade não é possível. É essencial que haja uma redistribuição de profissionais para garantir que possamos dar mais segurança e tranquilidade à população”, avaliou.

Posição da Comissão de Segurança Pública

O deputado Onir Mocellin, presidente da Comissão de Segurança Pública, ao ser questionado em relação ao efetivo policial, destacou: “Não concordei com a distribuição que o estado fez na última oportunidade, colocando um policial por cidade. É preciso entender melhor o contexto na distribuição do efetivo, especialmente em relação à densidade demográfica. Cidades com o maior número de habitantes precisam de mais atenção”.

Mocellin demonstrou compromisso em levar o pleito para discussão na comissão e apoiar o fortalecimento do efetivo policial para Gaspar e região. “Acredito que devemos chamar o comando geral da PM e a sociedade civil organizada para que a próxima distribuição de efetivo resolva a situação das cidades com o menor número de efetivo e não seja feita de forma política. Precisamos garantir que a cidade seja contemplada conforme sua necessidade”, disse.

O presidente da Acig, Edemar Enio Wieser, reforçou a necessidade de um retorno das autoridades participantes para que haja um plano de ação efetivo e que o Governo do Estado dê um respaldo à cidade. “Apesar de a cidade ser contemplada com efetivo durante a Operação Veraneio – pleito da Acig no último ano – o remanejamento no restante do ano precisa ser realizado e é uma solução em curto prazo que deve ser avaliada”, comentou.

A partir de agora, as entidades seguem acompanhando a reivindicação e as ações a serem tomadas pela Comissão de Segurança Pública, que se comprometeu a avaliar a situação e buscar uma resolução para o pleito.

A Associação Empresarial de Gaspar (ACIG) foi fundada no dia 22 de junho de 1982. A entidade é formada por pessoas com idaias empreendedoras, que buscam o desenvolvimento dos empresários da cidade, além do desenvolvimento municipal. É um órgão capaz de gerar instrumentos facilitadores para a classe empresarial, servindo como um ponto de convergência de interesse dos associados, comunidade e gestão pública.

Foto: Bruno Costa


Roberta Koki – Trevo Comunicação